Ambiente Em Destaque

O Jardim Zoológico comemora o nascimento de uma cria de Órix-de-cimitarra, uma espécie extinta na Natureza há mais de 20 anos.

O papel do Jardim Zoológico é crucial para a conservação e preservação desta espécie
Versão para impressão

A “Arca de Noé” lisboeta convida todos os amantes do mundo animal e da natureza a visitar o seu mais recente habitante: uma fêmea de Órix-de-cimitarra (Oryx dammah), nascida na madrugada do dia 19 de julho.

A cria, agora com cerca de 20kg e que pode chegar aos 200kg na fase adulta, possui uns pequenos cornos, que podem atingir 1.20m de comprimento, fazendo lembrar uma cimitarra – espada tradicional de alguns povos do Médio Oriente, como árabes, turcos e persas, utilizada pelos antigos guerreiros muçulmanos. A cria integra agora, uma família constituída por dois machos e três fêmeas e promete cativar e deslumbrar os visitantes com os seus primeiros passos na aprendizagem de vivência em grupo.

Cada fêmea desta espécie pode dar vida a apenas uma cria por ano, que é amamentada até aos 4 meses, altura em que se torna praticamente independente da progenitora. É ruminante, alimentando-se, maioritariamente, de herbáceas e pode passar longos períodos sem beber água.

Segundo o Eng.º José Dias Ferreira, Curador de Mamíferos do Jardim Zoológico “O nascimento de mais um exemplar desta espécie representa um momento muito especial para o Zoo, uma vez que estes animais travam uma grande batalha contra a sua extinção. A caça, a seca e a desertificação das zonas áridas e desertas do Norte de África, contribuem em larga medida para este facto. É um orgulho podermos cooperar na sua reprodução e conservação”.

Atualmente, a espécie vive em jardins zoológicos ou áreas protegidas vedadas, nomeadamente na Tunísia, Senegal e Marrocos, sob cuidados humanos e sob programas de reintrodução a longo prazo. Está também incluída no apêndice I da CITES (Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção). Neste apêndice constam as espécies em que o tráfico ilegal representa uma das principais ameaças, podendo levar a estatutos de conservação mais graves.

O papel do Jardim Zoológico é crucial para a conservação e preservação desta espécie que se encontra classificada como Extinta na natureza, segundo a UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza). Para além de alojar seis Órix-de-cimitarra, participa no Programa Europeu de Reprodução da espécie (EEP) e apoia financeiramente projetos de reintrodução em parques naturais do Norte de África, através do seu Fundo de Conservação.

Diariamente, o Jardim Zoológico trabalha no sentido de proporcionar as condições ideais para garantir o bem-estar dos seus animais e a reprodução das espécies. O objetivo a longo prazo é permitir a reintrodução nos seus habitats naturais.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close