Em Destaque Nutrição

Nuno Palas: Um chocolate na hora certa, não sabe o bem que lhe fazia!

O chocolate pode e deve ser um alimento a promover num plano alimentar saudável. Dia 7 julho, Dia Mundial do Chocolate!
Versão para impressão

 

por Dr. Nuno Palas, nutricionista

São poucos os temas em nutrição que geram tanto consenso entre nutricionistas e “consumidores” como este. E neste, temos de incluir nos consumidores os nutricionistas!

Pelo bem que faz e pelo equilíbrio emocional que cria, o chocolate pode e deve ser um alimento a promover num plano alimentar saudável, independentemente do seu objetivo. O único ponto em que pode haver discórdia entre nutricionistas e consumidores é no tipo de chocolate, na quantidade e na frequência com que deve ser comido.

Por isso, para quem gosta de chocolate, comê-lo negro, de pelo menos 70% de cacau, numa quantidade controlada e ingerido principalmente de dia, pode ser um comportamento alimentar saudável e a promover, tal como acontece dia 7 julho, Dia Mundial do Chocolate.

A vantagem nutricional na sua ingestão, mais especificamente do chocolate de maior percentagem de cacau, reside na quantidade de catequinas e epicatequinas que contém. Estes polifenóis podem ter um papel importante no combate ao stress oxidativo (envelhecimento) e na promoção da boa saúde celular, protegendo, por exemplo, de problemas cancerígenos.

Além desta propriedade, tem na sua composição substâncias como a teobromina, teofilina e magnésio que podem ajudar no combate da inflamação das células. No entanto, apresenta também uma quantidade de cafeína que, em pessoas mais suscetíveis aos seus efeitos estimulantes, recomenda o seu uso com precaução no período da noite.

Por último, como fornecedor de triptofano, o chocolate intervém na produção de serotonina e, por isso, pode também ter um impacto significativo no humor e bem-estar. Quanto melhores níveis de serotonina, menos manifestações depressivas teremos.

Não obstante estes benefícios, não podemos esquecer, nunca, que é um alimento bastante calórico e que, igualmente, sob o ponto de vista nutricional, a sua ingestão deve ser muito baixa quando feita diariamente a moderada quando ingerido pontualmente.

Por tudo isto, fica percetível a vantagem de ingestão de chocolate, mas não de qualquer chocolate, pelos seguintes motivos:

  1. Os benefícios acima descritos não são inerentes ao chocolate, são inerentes ao cacau e daí quanto maior a percentagem deste, melhor;
  2. Se a sua ingestão é vantajosa, não é menos importante o cuidado com a quantidade pelo seu teor calórico;
  3. Tendo em conta as calorias, é igualmente importante perceber a composição de outros ingredientes, nomeadamente açúcares, compotas, licores, etc..

Termino dizendo que, se não é amante de chocolate, não fique preocupado, pode igualmente procurar o benefício dos polifenóis em alimentos como fruta ou legumes.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close