Sociedade

Números da criminalidade violenta caíram em 2012

A criminalidade violenta e grave em Portugal desceu 7,8% no ano passado. A conclusão é do Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2012, que foi apresentado esta terça-feira no final de uma reunião do Conselho Superior de Segurança Interna.
Versão para impressão
A criminalidade violenta e grave em Portugal desceu 7,8% no ano passado. A conclusão é do Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2012, que foi apresentado esta terça-feira no final de uma reunião do Conselho Superior de Segurança Interna mas que só deverá ser disponibilizado na íntegra na próxima semana.
 
Segundo os dados do documento, a que a Lusa teve acesso, a maior descida na criminalidade grave e violenta aconteceu nas participações de associação criminosa (menos 31 casos, o equivalente a 58,5%), tendo-se registado 22 ocorrências, e no roubo a transportes de valores, que assinalou uma queda de 44,7% (menos 21 casos num total de 26).
 
O roubo a farmácias registou, igualmente, uma quebra significativa, com menos 25 casos em 2012 (isto é, menos 23,4%) do que no ano anterior.

Também ao nível dos raptos, sequestros e tomadas de reféns se registou uma queda percentual de 17,4% (26 casos, menos 21 do que em 2011).

Os crimes de roubo de viatura, roubo na vida pública e roubo por esticão sofreram descidas entre os 10,7% e os 13%. 
 
Registou-se, ainda, segundo o relatório, uma diminuição do total de participações feitas às forças de segurança (PSP, GNR E PJ) na ordem dos 2,3%, tendo sido assinaladas 395.827 ocorrências em 2012, contra os 405.288 casos do ano anterior.

Lisboa, Porto e Setúbal representam 71% dos crimes violentos
 

De realçar que o arquipélago dos Açores, bem como os distritos de Santarém e Viseu, são as únicas regiões do país que contrariam a tendência, tendo testemunhado, em 2012, aumentos de 9,8%, 3,2% e 3% da criminalidade violenta, respetivamente.
 
O distrito da Guarda foi o que registou um maior aumento de criminalidade geral, na ordem dos 43,8%, seguido de Castelo Branco, com 32,4%. Foram também registados aumentos de criminalidade nos distritos de Leiria (12,8%), Coimbra (15,7%) e Portalegre (15,1%).
 
Uma subida que deve ser tida em conta na criminalidade violenta e grave ocorreu ao nível dos homicídios voluntários consumados: em 2012 registaram-se 149 casos, mais 32 do que no ano transato, sendo que, destes, 37 dizem respeito a homicídios conjugais (violência doméstica).
 
As regiões onde este tipo de criminalidade mais caiu foram o distrito de Bragança (menos 25 %) e o arquipélago da Madeira (menos 22,2%). 
 
Em termos globais, os distritos de Lisboa, Porto e Setúbal representam, em conjunto, 71% dos crimes mais violentos e graves.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close