Saúde

Novo desfibrilhador permite poupança na saúde

NULL
Versão para impressão
Chegou a Portugal a mais recente tecnologia de cardioversores desfibrilhadores que vão permitir, não só poupanças na saúde, como também melhores respostas por parte do doente e menos hospitalizações. O Hospital de Santa Maria foi o primeiro hospital português a receber o desfibrilhador que esteve dez anos a ser estudado.

A grande vantagem deste novo mecanismo é a sua adaptação a cada doente. Até agora os doentes que sofriam de insuficiência cardíaca tinham de realizar um ecocardiograma de cada vez que os parâmetros da terapia necessitavam de ser otimizados. Este é um exame demorado e que requer uma intervenção médica manual, requerendo que o paciente esteja em repouso.

Com esta nova tecnologia isso deixa de ser preciso, já que os parâmetros são ajustados automaticamente e semanalmente, adaptando-se às atividades quotidianas do doente, explica o comunicado do Ministério da Saúde.

“Este novo microsensor, que é o resultado de 10 anos de investigações, representa um grande avanço na terapia de ressincronização cardíaca, em particular, e no tratamento da insuficiência cardíaca, em geral. É o primeiro e único dispositivo médico que permite uma otimização automática e semanal dos parâmetros de ressincronização cardíaca”, explica no documento João de Sousa, médico cardiologista do Hospital de Santa Maria.

O paciente pode estar em exercício, não sendo necessário o repouso, o que facilita o seu tratamento e melhora a sua qualidade de vida. O novo desfibrilhador encontra-se disponível em toda a Europa e os primeiros resultados apontam para uma melhor resposta dos doentes à terapia da ressincronização cardíaca e menos hospitalizações, comparativamente com as abordagens convencionais, lê-se no documento.

A terapia de  ressincronização cardíaca é aplicada em doentes que sofrem de insuficiência cardíaca e consiste numa sequência de pequenos estímulos que ajudam o coração a bombear o sangue por todo o corpo com mais eficácia. Todos os anos, só na Europa, são diagnosticados mais de 600 mil casos de insuficiência cardíaca.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close