Ambiente

Novo combustível “verde” feito a partir de água e ar

Chama-se "e-diesel" e é o novo combustível ecológico da marca alemã de automóveis Audi. A solução é amiga do ambiente e produzida sinteticamente através de hidrogénio obtido a partir da água e de dióxido de carbono (CO2) retirado do ar.
Versão para impressão
Chama-se “e-diesel” e é o novo combustível ecológico da marca alemã de automóveis Audi. A solução, que os criadores ambicionam transformar numa “rival” dos combustíveis fósseis, é amiga do ambiente e produzida sinteticamente através de hidrogénio obtido a partir da água e de dióxido de carbono (CO2) retirado do ar. 
 
O combustível começou a ser produzido em Abril numa fábrica-piloto em Dresden, na Alemanha, em parceria com uma companhia de tecnologia energética, a Sunfire, utilizando apenas como matérias-primas a água e o dióxido de carbono, que, nesta primeira fase, está a ser obtido através de uma estação de biogás mas, futuramente, será extraído a partir do ar.
 
“Ao desenvolver o 'e-diesel' estamos a promover um novo combustível baseado no CO2 que permitirá a mobilidade de longa distância sem impacto no clima”, afirma, em comunicado, Reiner Mangold, responsável da Audi.

“Utilizar o dióxido de carbono como matéria-prima representa uma oportunidade não apenas para a indústria automóvel alemã, mas para que o mesmo princípio seja transferido para outros setores e países”, considera Mangold.

Contribuição crucial para proteger o ambiente
 

A produção deste combustível limpo inovador envolve vários passos: primeiro, a água é aquecida até se transformar em vapor, sendo, depois, “decomposta” em hidrogénio e oxigénio através de eletrólise a alta temperatura (feita a mais de 800 ºC), um método “mais eficiente do que as técnicas convencionais”. 
 
Posteriormente, o hidrogénio “reage” com o dióxido de carbono em reatores de síntese sob pressão e, uma vez mais, sob altas temperaturas, daí resultando um líquido denominado “crude azul” que, tal como o petróleo, “pode ser refinado” para a produção de um combustível sintético “livre de enxofre e hidrocarbonetos aromáticos”.
 
“De acordo com testes realizados pela Audi, este combustível pode ser misturado com combustíveis fósseis ou, de futuro, ser utilizado exclusivamente”, antecipa a empresa alemã, que está a ser apoiada pelo Ministério da Educação e da Investigação alemão desde 2012.
 
Para Johanna Wanka, ministra daquela pasta que utilizou os primeiros cinco litros de combustível produzidos pela Audi no seu carro oficial, “este combustível sintético, feito a partir de dióxido de carbono, é um enorme sucesso em termos de investigação de sustentabilidade”.
 
“Se conseguirmos fazer com que o uso de CO2 como matéria-prima, estaremos a contribuir de forma crucial para a proteção do ambiente e para a utilização eficiente dos recursos, colocando em prática os princípios fundamentais da economia verde”, finaliza a governante.

Notícia sugerida por André Luís e Vítor Fernandes 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close