Mundo

Nova Iorque: Língua Portuguesa no ensino oficial

A língua portuguesa está a ganhar força na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. A prova disso é que a escola secundária de Mineola, em Long Island, vai passar a oferecer o ensino de português como língua estrangeira opcional.
Versão para impressão
A língua portuguesa está a ganhar força na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos. A prova disso é que a escola secundária de Mineola, em Long Island, vai passar a oferecer o ensino de português como língua estrangeira opcional.

A partir de Setembro deste ano, os alunos da escola de Mineola que quiserem aprender português terão oportunidade de o fazer através da nova disciplina de língua estrangeira opcional.

De acordo com a Agência Lusa, o anúncio foi feito na passada quarta-feira numa conferência de imprensa com o senador estadual lusodescendente Jack Martins, o vereador da cidade Paulo Pereira, o diretor da escola Ed Escobar e a professora Elsa Coelho.

Aquela escola integra, atualmente, cerca de mil alunos, 20% dos quais de origem portuguesa ou brasileira. Os estudantes do 8º ano poderão, neste ano letivo, optar entre espanhol, francês, italiano, latim e português no que refere à disciplina de língua estrangeira.

Esta é “a concretização de um sonho com 20 anos”, referiu Paulo Pereira, que sempre defendeu a inclusão desta língua numa escola onde um em cada seis alunos é de origem lusófona.

Aulas públicas de português existiam apenas na Universidade

Jack Martins, que já tinha ocupado o cargo de presidente da câmara de Mineola, explicou que o primeiro passo para se tornar o português em língua estrangeira opcional foi obter, do Departamento de Educação Estadual, uma licença de exceção para que a língua portuguesa figurasse no currículo de uma escola pública.

Aproveitando o facto da escola já ter uma professora lusodescendente, bastou, depois da licença obtida, “juntar o interesse da comunidade local e da escola”, referiu.

Por enquanto, as aulas são apenas para alunos do 8º ano, mas o diretor da escola secundária, Ed Escobar, refere que o objetivo é fazer crescer a oferta progressivamente até ao 12º ano. Até agora, no estado de Nova Iorque, os cursos públicos de português existiam apenas a nível universitário, estando a cargo de instituições privadas no ensino básico e secundário.

Jack Martins frisou que esta iniciativa é uma mais-valia não só para a comunidade portuguesa local, “mas sobretudo para a imagem da língua portuguesa” nos Estados Unidos.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close