Cultura Em Destaque

NOS Primavera Sound: Um festival com muita saúde e que se recomenda

Pela sexta edição do NOS Primavera Sound passaram perto de 90 mil pessoas, num evento que soube adaptar-se e receber todos os que o visitaram, não só no recinto do Parque da Cidade como também no espaços do NOS Primavera Sound na Cidade.
Versão para impressão
por redação

O primeiro dia no recinto foi a quinta-feira mais concorrida de todas as edições do festival com 27 mil pessoas, que na sexta-feira chegaram às 30 mil, num dia que teve, pela primeira vez, as entradas esgotadas, sendo que sábado contaram-se cerca de 29 mil pessoas com mais de 50 nacionalidades.

Uma das poucas atuações de apresentação de “22, A Million” na Europa, do americano Bon Iver, emergiu como o momento mais marcante desta edição, enquanto a comunhão do público com Run The Jewels e a dupla francesa Justice foram outros dos momentos que permanecerão gravados em letras douradas na história da NOS Primavera Sound. A lista estende-se graças ao elevado nível das actuações programadas nos quatros palcos do recinto, como a performance-maratona de Swans, a electrónica dançante de Richie Hawtin e do seu novo espectáculo audiovisual CLOSE, o rock psicadelico de King Gizzard & The Lizard Wizard, a revisita aos clássicos de Teenage Fanclub ou a confirmação de Cigarettes After Sex como um dos projectos mais empolgantes dos dias de hoje.

Durante os dois primeiros dias, o Parque da Cidade recebeu uma programação diversificada: desde o neo country de Nikki Lane, a energia de Cymbals Eat Guitars até à electrónica sonhadora de Nicolas Jaar e a sonoridade genuinamente britânica de Skepta passando pela interpretação contida de Julien Baker, o poder dos australianos Pond, o folk expansivo de Angel Olsen e o espectáculo visual do californiano Flying Lotus. Samuel Úria, que abriu o festival, Rodrigo Leão & Scott Matthew, First Breath After Coma e Evols representaram o que de melhor se faz em Portugal.

Pela primeira vez, cinco salas de concertos e espaços do centro da cidade do Porto (Café au Lait, Hard Club, Maus Hábitos, Passos Manuel e Plano B) receberam no dia 7 de Junho várias actuações e DJ sets a cargo de artistas nacionais e internacionais, como a promessa do synth pop Shura, a renovadora da cena de Chicago The Black Madonna, a electrónica melódica de Jessy Lanza, a actuação desenfreadas de Las Bistecs, o rock de Mueran Humanos e o projecto de electrónica e experimentação The Suicide Of Western Culture.

No último dia, sábado, o festival encerrou com um cartaz eclético onde sobressaiu o génio da experimentação Aphex Twin, a pop estilizada dos britânico Metronomy, a irresistível máquina de dança dos renascidos The Make-Up, a instituição musical brasileira que é Elza Soares, o psicadelismo dos Black Angels, a brutalidade de Death Grips ou grandes promessas como Sampha e Weyes Blood, todos parte de um fim de semana que uma vez por ano transforma a cidade do Porto num palco mundial.

Rita Torres Baptista, Directora de Marca e Comunicação da NOS considera que, na sua sexta edição, o NOS Primavera Sound é já um evento incontornável na agenda da cidade do Porto e do país do qual a NOS se orgulha em fazer parte, aproveitando para congratular todas os parceiros que, desde o primeiro momento, acreditaram que era possível fazer algo diferente num lugar idílico onde se celebra a música e onde a descoberta inspira a experiência.

Nuno Lemos, da Porto Lazer acredita que esta edição mostra uma vez mais que o festival é um exemplo claro da simbiose entra a música e a natureza, honrando o compromisso de respeitar o espaço do Parque da Cidade.

O NOS Primavera Sound 2017 provou que mesmo um cartaz mais arriscado recebe resposta de um público exigente e fica reiterado o desejo de continuar a fazer do festival o reflexo daquilo que de melhor se faz na música.

Em 2018, o NOS Primavera Sound volta ao Parque da Cidade nos dias 7, 8 e 9 de Junho.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close