Sociedade

Noite Europeia dos Investigadores de norte a sul do país

É já esta sexta-feira, dia 27 de Setembro, que decorre a Noite Europeia dos Investigadores (NEI), uma iniciativa gratuita por toda a Europa e de norte a sul do país que junta comunidade científica e público em geral num conjunto de atividades que pre
Versão para impressão
É já esta sexta-feira, dia 27 de Setembro, que decorre a Noite Europeia dos Investigadores (NEI), uma iniciativa gratuita por toda a Europa e de norte a sul do país que junta comunidade científica e público em geral num conjunto de atividades que pretendem demonstrar como “a ciência não é assim tão complicada quanto se julga”.
 
Assente numa troca de ideias e de experiências entre investigadores e curiosos, a NEI dá azo a um “ambiente propício à interação entre a comunicado científica e o público, sejam jovens com interesse em seguir uma carreira na área, crianças e adultos curiosos, professores que procuram dinamizar as suas aulas, ou qualquer outra pessoa em busca de uma noite diferente”. 

Financiada e promovida pela Comissão Europeia, no âmbito do 7º Programa-Quadro para a Investigação e Desenvolvimento, a NEI tem vindo a decorrer todos os anos desde 2005 enquanto “oportunidade perfeita para explorar o lado racional de cada um e conhecer um pouco melhor os cientistas que trabalham para melhorar a nossa qualidade de vida”.

À semelhança das edições anteriores, a entrada é livre. O tema central deste ano é 'O Futuro em 2020', sendo possível antever o mundo que nos espera dentro de sete anos, através das várias atividades que preparadas para a ocasião.

Investigação e ciência grátis de norte a sul do país


A esta iniciativa aderiram instituições de 27 localidades de norte a sul do país, como é o caso do Observatório Astronómico de Lisboa (OAL) e do Planetário Calouste Gulbenkian (PCG). No primeiro, das 20h30 às 21h30, o público poderá visitar duas salas muito especiais do OAL, onde atores e figurantes recriarão ambientes distintos, ilustrativos da forma como se fazia Astronomia no século XIX e como se faz atualmente.

Às 21h30, tempo para uma sessão onde dez investigadores apresentam diversos tópicos em curtas exposições de 5 minutos, com a promessa de fazer correr muita adrenalina numa viagem alucinante pela Astronomia e Astrofísica.

Aqueles que são alguns dos maiores nomes da Astrofísica nacional falarão sobre os maiores telescópios do mundo, atuais e futuros, sobre as galáxias mais explosivas, como surgem as maiores estruturas do Universo, como se estuda a poeira no espaço interestelar e até mesmo o início e o fim do Cosmos. Além disso, ao longo da noite, e até às 24h, ocorrerão observações astronómicas em contínuo.

No Planetário Calouste Gulbenkian, em Belém,  investigadores do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP) – que dividem o seu tempo entre Portugal e o CERN -, vão ser os anfitriões da noite.

Quando a noite cair é lançado o desafio para, os que ali vieram, observarem o céu de Lisboa dentro e fora do Planetário, surpreendendo-se com a diferença, naquela que é também uma oportunidade para conversar sobre raios cósmicos e partículas, desde o infinitamente pequeno ao infinitamente grande. Destaque também para uma câmara de nuvens onde vai ser possível visualizar trajetórias de partículas.
 
Aceda AQUI ao site oficial da Noite Europeia dos Investigadores 2013 e fique a conhecer todos os espaços aderentes a esta iniciativa. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close