Mundo

Nobel da Literatura distingue escritor chinês

Depois de atribuídos o Nobel da Medicina, Física e Química, o escritor chinês Mo Yan conquistou, esta quinta-feira, o Nobel da Literatura 2012, anunciou o Comité Nobel.
Versão para impressão
Depois de atribuídos o Nobel da Medicina, Física e Química, o escritor chinês Mo Yan conquistou, esta quinta-feira, o Nobel da Literatura 2012, anunciou o Comité Nobel.
 
Em comunicado, a academia justifica a escolha referindo que “com um realismo alucinatório, [Mo Yan] funde contos populares, história e o contemporâneo”.
 
A coletânea de Mo Yan é composta por onze romances e cerca de uma centena de contos, onde a “mistura de fantasia e realidade, perspetivas históricas e sociais”, destacada pela academia, são incontornáveis.
 
Em Portugal apenas existe uma obra traduzida deste autor chinês, de 57 anos, intitulada “Peito grande, ancas largas” e editada pela Ulisseia.
 
Esta é a primeira vez em 12 anos que o Nobel é entregue a um escritor daquele país asiático. O último chinês a conquistar o galardão tinha sido Gao Xingjian.

[Notícia sugerida por Elsa Martins]

 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close