Em Destaque Sociedade

No campeonato da Segunda Circular, qual a gasolineira vencedora?

Análise ao tráfego nas estações de serviços identifica marca mais escolhida
Versão para impressão

 

Quem conhece e passa pela Segunda Circular, uma via rápida urbana de Lisboa e uma das que mais densidade de tráfego apresenta, sobretudo nas chamadas horas de ponta, sabe a dor de cabeça em que rapidamente se pode tornar a viagem. O tráfego automóvel é tão intenso, ao ponto de o abastecimento ser garantido por seis bombas de combustível em três áreas: Galp, na zona dos Ralis e Repsol, na Zona do Radar do Aeroporto e da Luz-Fonte Nova. Quem é o vencedor neste campeonato da localização?

A análise da PSE – Produtos e Serviços de Estatística aos dados de tráfego Tom-Tom nos últimos dois meses permitiu verificar que, do tráfego que acedeu às estações de serviço, a Galp apresenta uma quota de 26%, enquanto a Repsol na zona do Radar do Aeroporto destaca-se com uma quota de 51%.

Mas nem sempre é assim. Ou seja, a Galp tem 81% do seu tráfego nos períodos entre as 7h00 e as 11h00, e as 16h00 e as 20h00. Nos mesmos períodos, na zona da Luz-Fonte Nova, a Repsol tem 92% do seu tráfego. Já as estações no Radar do Aeroporto (Repsol), nas mesmas janelas temporais, apresentam apenas 52% do seu tráfego. De resto, esta zona tem uma maior dispersão de tráfego ao longo do dia em oposição às estações que estão no início e fim da segunda circular.

Mas há mais dados interessantes nestes mesmos períodos. Por exemplo, no final do dia (16h00-20h00), a Galp vê o seu tráfego aumentar 21% quando comparado com o período das 7h00-11h00.

Olhando para os dados, é possível concluir que, numa distribuição equitativa, cada zona teria uma quota de 1/3. Pode dizer-se que a Galp está alinhada com estes valores se falarmos nas horas de ponta. Seja à entrada ou à saída de Lisboa, os números de tráfego dizem que os seus valores não se afastam significativamente do ponto de vista estatístico de 1/3 do mercado da segunda circular.

Já a Repsol tem outros dados para pensar: se é verdade que lidera (com duas zonas), e que tem uma super-localização (o Radar do Aeroporto), também não deixa de ser pertinente a “canibalização” provocada pela estação da zona da Luz no período da manhã (que não afeta a performance da Galp).

A PSE – Produtos e Serviços de Estatística, é uma empresa portuguesa que se dedica há quase 25 anos à área analítica e big data em várias áreas de negócio. Em 2017 A PSE destacou-se pela realização da 1.ª edição do estudo “Retrato Digital das PME Portuguesas” em parceria com o IAPMEI.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close