Cultura Em Destaque

NewsMuseum 

Em exposição um século de luta das mulheres contra o machismo
Versão para impressão
por redação

O NewsMuseum inaugura a 25 de abril, data que marca o seu primeiro aniversário, a exposição temporária Macho Media, uma experiência multimédia interativa que revisita os principais marcos e episódios mediáticos da luta pela emancipação e afirmação dos direitos das mulheres. A iniciativa foi desenvolvida em parceria com a associação feminista Capazes.

A afirmação do corpo, a emancipação social, educacional e laboral são temas que se cruzam nesta viagem imersiva. O visitante, além de mergulhar num filme exposto em 200º no Lounge, a sala de estar do museu, é convidado a interagir com conteúdos adicionais e confrontado com dados e perguntas que desafiam estereótipos, avaliando, até, o seu grau de machismo.

“Poucas pessoas saberão que Carolina Beatriz Ângelo foi a primeira mulher a votar em Portugal, em 1911, mas que foram precisos mais 63 anos para o voto se tornar universal, precisamente a partir do 25 de abril de 1974. Pela lente dos Media, o NewsMuseum passa em revista os marcos desta luta centenária, de forma totalmente inesperada e inovadora”, resume Rodrigo Moita de Deus, diretor do NewsMuseum.

“As marchas que aconteceram recentemente nos Estados Unidos mostram que a luta das mulheres pela afirmação dos seus direitos e pela igualdade de género está na ordem do dia. Cabe a todos nós recordar, partilhar e até louvar estórias e vitórias conseguidas do passado, que nos devem inspirar para as batalhas do presente”, afirma Rita Ferro Rodrigues, porta-voz da Associação Capazes.

Uma exposição, uma estória plural 

Os conteúdos da exposição Macho Media desenvolvem-se a partir de momentos e marcos que simbolizam a luta pela emancipação feminina, criando narrativas para cada um deles.

“A negação de um direito” – a luta que existiu e ainda perdura pelo direito ao voto.

“As tochas das PR que incendiaram os costumes” – assente na desmistificação do estereótipo das mulheres fumadoras e outras estórias relacionadas com campanhas.

“Propaganda de Guerra: As mulheres e o trabalho” – os rostos e os ícones da afirmação da mulher no mundo laboral como consequência da Segunda Guerra Mundial.

“Pílula: a mediadora geracional” – as consequências sociais do contracetivo.

“As chamas mediáticas de 1968” – um protesto icónico pela igualdade de género.

“O processo das Três Marias” – a estória de Maria Teresa Horta, Maria Isabel Barreno e Maria Velho da Costa que desafiaram o poder do Estado Novo com a publicação do livro Novas Cartas Portuguesas.

“O feminismo plural” – o impacto e leitura de significados do biquíni e do burkini em culturas diferentes.

“Os percursos e carreiras das mulheres que são líderes” – mulheres que se destacam nas mais variadas áreas da sociedade.

“À conquista de direitos” – a balança legal dos direitos das mulheres.

No âmbito da inauguração da exposição, para a qual vai ser convidado um leque de personalidades femininas com destaque em várias áreas da vida pública, será feita uma homenagem a Manuela de Azevedo, a primeira jornalista a obter a carteira profissional em Portugal.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close