Fitness & Bem-estar

New York Times aconselha uma visita ao Alentejo

O Alentejo é um dos 52 locais do mundo que os turistas não devem perder em 2015. A opinião é do jornal norte-americano New York Times, que colocou a região portuguesa num 'top' que reúne destinos improváveis que têm vindo a tornar-se obrigatórios.
Versão para impressão
O Alentejo é um dos 52 locais do mundo que os turistas não devem perder em 2015. A opinião é do jornal norte-americano New York Times, que colocou a região portuguesa num 'top' que reúne destinos improváveis que têm vindo a tornar-se obrigatórios no mapa de qualquer viajante. 
 
Tal como “o vinho é néctar para uma vida doce” – palavras que, cita a publicação, podem ler-se na parede do recém-inaugurado Torre de Palma Wine Hotel, em Monforte – também o Alentejo “é um local doce” para os amantes de viagens, assegura o New York Times.
 
O jornal descreve a região como “uma extensão de campos de trigo do tamanho do céu” decorada com oliveiras, sobreiros (que dão forma a “florestas de cortiça”) e vinhas, realçando que os hotéis vínicos temáticos 'chic' e os resorts têm florescido no Alentejo como uma homenagem “aos complexos vinhos tintos” e “ao território banhado pelo sol”.
 
Seth Sherwoord, crítico do New York Times que selecionou o Alentejo para este 'top 52', dá  destaque a unidades hoteleiras específicas como o hotel e 'spa' Malhadinha Nova, onde o vinho e o porco preto são os reis da mesa, e a Herdade da Comporta, que, no “menú”, oferece, além do vinho, a proximidade de praias e campos de golfe.
 
Aos apreciadores do design, a publicação recomenda uma estadia no resort L'AND Vineyards, cujo interior é da responsabilidade do arquiteto brasileiro Márcio Kogan e cujas suites, com telhados que se abrem, proporcionam uma observação única do famoso céu estrelado alentejano. 
 
O New York Times destaca ainda o Ecorkhotel, em Évora, que abriu há dois anos e que se assume como o primeiro hotel do mundo inteiramente revestido a cortiça, disponibilizando um 'spa' com cromoterapia (cura através do uso das cores) e um restaurante “enogastronómico”. 
 
O Alentejo ocupa a 38.ª posição da lista do jornal norte-americano, que é encabeçada pela cidade de Milão, em Itália, país organizador da Expo 2015, pela ilha de Cuba e pela cidade norte-americana de Filadélfica, nos EUA, que aparece em 3.º lugar. 

Visibilidade resulta do esforço dos empresários do turismo
 
O presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Alentejo, Vítor Silva, reagiu, em comunicado, ao destaque dado à região naquele jornal norte-americano e à atenção que tem merecido, recentemente, em diversas outras publicações internacionais.
 
No entender de Vítor Silva, a visibilidade é justificada pelo “esforço dos empresários da região, que têm apostado na qualificação das infraestruturas”, bem como pela “aposta da agência na promoção internacional através de convites à imprensa especializada para visitar o destino”. 
 
Em 2014, o Alentejo abriu portas a mais de três centenas de jornalistas que, a convite da ARPTA, foram conhecer a região, “o que se traduziu numa maior visibilidade do destino e, acreditamos, se refletiu nos resultados turísticos verificados” no ano transato, salienta o responsável. 

Clique AQUI para aceder ao 'top' do New York Times (em inglês). 

Notícia sugerida por Maria Nova e Elsa Martins

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close