Sociedade

Nazaré: Vereador disponibiliza terrenos aos munícipes

António Salvador, vereador da autarquia da Nazaré, resolveu ajudar os habitantes da vila ao disponibilizar gratuitamente os seus terrenos. O projeto deverá ajudar centenas de famílias.
Versão para impressão
Um vereador da autarquia da Nazaré resolveu ajudar os habitantes da vila ao disponibilizar gratuitamente os seus próprios terrenos para a criação de hortas. António Salvador acredita que vai poder ajudar centenas de famílias que, a partir de agora, vão poder cultivar os seus próprios alimentos.

Todas as pessoas podem candidatar-se para receber uma das parcelas do terreno da família do autarca, de “alguns milhares de metros quadrados”, sendo que a necessidade é um dos fatores principais para a seleção dos candidatos. Ainda assim, o vereador explicou à agência Lusa que a iniciativa não se dirige apenas a carenciados.

Os objetivos de António Salvador passam por “ajudar todos aqueles que têm dificuldades em suportar os seus encargos familiares” e ainda por “fomentar o regresso das pessoas à terra numa altura em que o país precisa de recuperar o seu setor produtivo”.

Para que se possam inscrever no programa, os habitantes devem dirigir-se ao escritório de arquitetura do vereador, na Rua Mouzinho de Albuquerque, onde vão preencher uma ficha de identificação, que “servirá para se poder avaliar o número de interessados e para preparar o processo de adjudicação, por um período de tempo pré-definido”.

De fora ficam apenas “empresários agrícolas ou pessoas que pretendam explorar comercialmente as hortas”, já que se trata de “uma iniciativa de solidariedade comunitária”, salientou António Salvador.

As famílias devem cultivar hortas biológicas, sem químicos

O projeto tem ainda a vantagem de os terrenos se localizarem “dentro da vila da Nazaré” e, por isso, não implicaram custos de deslocação, no caso de serem atribuídos a habitantes locais. Os novos agricultores vão ter ainda ao seu dispor a água de um poço que poderá ser utilizada para as culturas.

A única exigência da família de António Salvador é que “as culturas sejam biológicas, para não haver químicos de uma cultura a interferirem nas culturas do talhão vizinho”, já que não haverá vedações a separar cada uma das hortas.

António Salvador acredita que as hortas podem vir a ter “muita adesão e sucesso” e espera que o seu exemplo “possa ser replicado por todo o país onde haja terrenos incultos que os seus proprietários possam disponibilizar”.
 

“Desde reformados a jovens casais que queiram ocupar o tempo ou pessoas interessadas em experimentar uma nova atividade, todos são bem-vindos e vamos aumentando os talhões à medida que forem chegando os pedidos”, afirma o vereador da Nazaré.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close