Ambiente

Navio deu volta ao mundo movido a energia solar

Depois de 19 meses de navegação, o navio MS Tûranor PlanetSolar foi o primeiro barco a terminar a volta o mundo movimentando-se exclusivamente a partir de energia solar. O catamarã cruzou a meta, no Mónaco, às 14h12 da passada sexta-feira.
Versão para impressão
Depois de 19 meses de navegação, o navio MS Tûranor PlanetSolar foi o primeiro barco a terminar a volta o mundo movimentando-se exclusivamente a partir de energia solar. O catamarã cruzou a meta, no Mónaco, às 14h12 da passada sexta-feira, fechando com chave de ouro uma jornada de cerca de 60 mil quilómetros.
 
Fabricado pela PlanetSolar, o navio é o maior do mundo movido a energia solar. Tem 31 metros de largura, 15 de altura e 500 metros quadrados de painéis fotovoltaicos. Em Setembro de 2010 lançou-se ao mar e cruzou, ao longo de 585 dias, todos os oceanos e continentes até regressar ao lugar de onde partiu, sem utilizar uma gota de combustível.
 
Seguindo um percurso aproximado à linha do equador, o Tûranor fez várias paragens durante a viagem, nomeadamente em Tanger, Miami, Hong Kong e Bombai, num total de 28 países. O nome de Türanor – nome inspirado na obra de JRR Tolkien “O Senhor dos Anéis” e que quer dizer “poder do sol” 
 
De acordo com um comunicado emitido pela Immosolar, promotora do projeto, o líder da expedição Raphaël Domjan mostrou-se muito emocionado no momento do desembarque. “Estamos muito felizes por termos conseguido esta primeira volta ao mundo com energia solar”, disse.
 
“Demonstramos que temos as tecnologias e o conhecimento para nos tornarmos sustentáveis e preservar o nosso planeta azul”, referiu o suíço.
 
Já o principal promotor da viagem, Immo Stroeher, assegurou que “a chegada ao Monaco é apenas o início”. “Agora temos de tirar partido da fama do PlanetSolar para promover o uso da energia solar”, acrescentou.

Barco bateu dois recordes do Guinness durante a viagem

 
Durante a jornada, o Tûranor bateu dois recordes do Guinness para o barco mais “rápido a cruzar o mar do sul da China com energia solar” e o “mais rápido a cruzar o Atlântico com energia solar”.
 
“O sucesso desta jornada é também o começo de uma nova era para a companhia PlanetSolar SA”, declarou Immo Stroeher. “Queremos usar a nossa reputação, contactos, experiência e conhecimento e gestão e implementação de projetos solares para oferecer soluções concretas e práticas”.
 
Para já, o primeiro passo da PlanetSolar vai ser o de encontrar um novo projeto para dar uso ao navio. “Estamos a considerar alugar o barco para usos científicos ou comerciais, ou até vendê-lo. Estamos abertos a ideias e ao debate com interessados”, referiu o promotor da iniciativa.

Visite a página oficial da PlanetSolar AQUI para conhecer melhor a expedição do Tûranor.

 
[Notícia sugerida por Sofia Baptista e Fernando J F Pereira]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close