Ciência

NASA mostra a Terra vista de Saturno e Mercúrio

A NASA divulgou imagens a cores e a preto e branco captadas por dois dos seus satélites espaciais no passado dia 19 de Julho que mostram a Terra e a Lua vistas a partir de Saturno e Mercúrio, a cerca de 1,5 mil milhões e 98 milhões de quilómetros.
Versão para impressão
A NASA divulgou, recentemente, imagens a cores e a preto e branco captadas por dois dos seus satélites espaciais no passado dia 19 de Julho que mostram a Terra e a Lua vistas a partir de Saturno e Mercúrio, a cerca de 1,5 mil milhões e 98 milhões de quilómetros, respetivamente, como dois minúsculos pontos brilhantes. 
 

Uma das fotografias, a cores, foi captada pela sonda Cassini desde a órbita de Saturno, sendo a outra, a preto e branco, da responsabilidade da primeira sonda a orbitar Mercúrio, de seu nome Messenger, que a captou no âmbito de uma campanha de busca por satélites naturais naquele planeta.
 
Em comunicado, a agência espacial norte-americana explica que, nas imagens da Cassini, tanto a Terra como a Lua aparecem como “meros pontos: a Terra um ponto azul pálido e a Lua um branco brilhante, visíveis entre os anéis de saturno”. 
 
Segundo a NASA, esta foi a primeira vez que a sonda captou, com a sua câmara de alta resolução, o nosso planeta e o seu satélite como dois corpos celestes separados. Além disso, foi também a primeira vez que os “terráqueos” souberam, com antecedência, que este retrato seria tirado a uma distância interplanetária.
 
Consequentemente, a agência espacial convidou o público a celebrar, a encontrar Saturno na 'sua' parte do céu e a acenar àquele planeta, célebre pelos seus, captando o momento numa fotografia para partilhar na Internet – uma iniciativa que contou com a participação de mais de 20.000 pessoas.
 
“Não conseguimos ver continentes individuais ou pessoas neste retrato da Terra, mas este ponto azul pálido é um sumário do que todos nós fomos no dia 19 de Julho”, explica Linda Spilker, cientista envolvida no projeto Cassini.
 
“A fotografia recorda-nos do quão pequeno é o nosso planeta na vastidão do espaço e testemunha a ingenuidade dos cidadãos deste pequeno planeta, que enviaram um satélite para tão longe de casa para estudar Saturno e tirar uma fotografia da Terra”, acrescenta. 

“Não há lugar como a nossa casa”, dizem cientistas
 

Já na imagem registada pela sonda Messenger, a Terra e a Lua são “menos de um 'pixel', mas parecem muito grandes devido à sobrexposição”, necessária “para captar o máximo de luz possível”. Em consequência desta, “os objetos brlhantes no campo de visão tornam-se saturados e aparentam ser maiores”, explica a NASA.
 
“Estas imagens do nosso planeta foram captadas num único dia a partir de dois pontos distantes do sistema solar, o que nos recorda das impressionantes vitórias a nível técnico da nossa nação em termos de exploração espacial”, afirma Sean Solomon, da missão Messenger, em comunicado.
 
“E, porque Mercúrio e Saturno são resultados tão diferentes de formação e evolução planetária, estas duas imagens também salientam o que a Terra tem de especial. Não há lugar como a nossa casa”, conclui.

Notícia sugerida por David Ferreira

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close