Sociedade

Município da Amadora é o mais bem gerido do país


A conclusão é do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, referente às contas consolidadas de 2008. O relatório é editado pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas e coloca a Amadora como o município com maior nível de liquidez. Almada e C
Versão para impressão
A conclusão é do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, referente às contas consolidadas de 2008. O relatório é editado pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas e coloca a Amadora como o município com maior nível de liquidez. Almada e Cartaxo ocupam o segundo e terceiro lugar nesta categoria.

Das cerca de 308 Câmaras Municipais em Portugal que foram analisadas a Amadora destacou-se ainda nas categorias de maiores resultados económicos, sem ou baixo endividamento líquido e melhor relação do endividamento líquido em relação às receitas do ano anterior.

Posto isto, o município da Amadora ocupa o primeiro lugar no “Ranking Global” dos 10 melhores municípios de grande dimensão em termos de eficiência financeira. Seguem-se por ordem o município de Cascais, Vila Franca de Xira, Vila Nova de Famalicão, Almada, Porto, Barcelos, Guimarães, Matosinhos e Sintra.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses vai na 6ª edição e procede a uma análise rigorosa das contas dos municípios portugueses, assim como das Empresas Municipais, através de uma análise comparativa dos mesmos e realçando as melhores e as piores performances autárquicas em termos económico-financeiros.

O Anuário conta ainda com o patrocínio da Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas, da Universidade do Minho e do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) do Instituto Politécnico do Cavado e do Ave.

Divide os municípios em grande dimensão, média dimensão e pequena dimensão. De acordo com o mesmo documento metade das 219 empresas municipais e 30 serviços municipalizados analisados apresentaram resultados operacionais negativos em 2008. A quebra de resultados nas empresas públicas deveu-se, em grande medida, à situação de crise económica.

O estudo indica ainda que a despesa dos municípios está 30 por cento acima da capacidade de pagamento.

Pode consultar as conclusões e análises do Anuário aqui.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close