Inovação e Tecnologia

Multimédia: U. Coimbra consegue distinção mundial

O laboratório de Multimédia e Processamento de Sinal da Universidade de Coimbra acaba de conquistar uma distinção internacional atribuída pela NVIDIA, a maior fabricante mundial de processadores gráficos
Versão para impressão
O laboratório de Multimédia e Processamento de Sinal da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) acaba de conquistar uma distinção internacional atribuída pela NVIDIA, a maior fabricante mundial de processadores gráficos (os chamados “GPUs”).
 
O laboratório, que integra o Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores daquela faculdade, recebeu o título de “GPU Research Center”, juntando-se, assim, ao grupo internacional de instituições de investigação que utilizam esta tecnologia em vários campos da ciência e estão na linha da frente de algumas das mais inovadoras descobertas científicas da atualidade.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a Universidade de Coimbra (UC) explica que a distinção atribuída ao laboratório português se deve “à investigação realizada na área de computação paralela, desde 2007, nesta unidade” do Instituto de Telecomunicações pelos professores Gabriel Falcão e Vítor Silva. 
 
Segundo a UC, “o trabalho conducente a este prémio foi publicado em algumas das mais competitivas conferências internacionais, revistas e livros em diversas áreas, como é o caso, por exemplo, dos sistemas de imagiologia médica, que permitem a melhoria de determinados procedimentos em meios de diagnóstico (como ultrassons ou endoscopias). 
 
Outras das potencialidades deste trabalho dizem respeito à utilização dos GPUs em códigos corretores de erros, com o objetivo de aumentar a robustez em sistemas de comunicação de dados usados, por exemplo, em comunicações móveis ou Internet, no estudo e simulação do comportamento eletromagnético de novos materiais ou na reconstrução de cenários 3D em tempo real. 
 
Enquanto “GPU Research Center”, a FCTUC “terá acesso antecipado a novas GPUs NVDIA, 'software', ferramentas, treino e material diverso antes do seu lançamento no mercado”, esclarecem os investigadores Vítor Silva e Gabriel Falcão, considerando que a distinção “confere à UC elevada visibilidade”.
 
Graças à atribuição deste título, a universidade portuguesa assume-se “como um dos líderes internacionais na investigação suportada por aceleradores do tipo GPU”, o que lhe vai permitir “competir nos palcos internacionais com as melhores instituições a nível mundial”. 
 
A computação baseada em GPUs é alavancada pela capacidade de cálculo paralelo deste tipo de processadores (também designados de aceleradores) que possuem milhares de unidades de cálculo num único chip.
 
A interface de 'software' destes processadores, que facilita a sua programação, permite obter enormes aumentos de desempenho em áreas tão diversas como engenharia, medicina, finanças e ainda em aplicações dirigidas a empresas e ao consumidor.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close