Mundo

Mulher resgatada com vida após 17 dias soterrada

Da tragédia que resultou do colapso de um edifício no Bangladesh que albergava cinco fábricas têxteis na região de Dhaka que matou mais de 1.000 pessoas chega-nos, por fim, uma história de esperança.
Versão para impressão
Da tragédia que resultou do colapso de um edifício no Bangladesh que albergava cinco fábricas têxteis na região de Dhaka que matou mais de 1.000 pessoas chega-nos, por fim, uma história de esperança. Reshma, uma mulher que trabalhava no local, acaba de ser retirada dos escombros com vida e sem ferimentos significativos após 17 dias soterrada.
 
“Ela foi localizada num 'buraco' entre uma viga e uma coluna”, contou à AFP o chefe do serviço de socorro, Ahmed Ali, acrescentando que a trabalhadora fabril “deveria ter reservas de água ou ter bebido alguma da água que foi lançada pelos bombeiros para o edifício”, o que explica a sobrevivência ao longo um período tão alargado.
 
Segundo Ali, a equipa de salvamento tentou perceber se havia alguém vivo e acabou por ter resposta. “Ouvimo-la dizer: 'por favor salvem-me, por favor salvem-me' e, desde aí, ficou a falar connosco”, revelou. 
 
Mais de 2.500 pessoas foram resgatadas imediatamente após o desmoronamento, que aconteceu no passado dia 24 de Abril. Cerca de 1.000 encontram-se em estado grave e a recuperar de lesões complexas e de amputações de membros feitas no local por serem consideradas a única opção viável para retirada de muitos sobreviventes dos escombros.
 
O colapso do edifício Rana Plaza, construído com o objetivo de funcionar como centro comercial mas utilizado como fábricas têxteis com mão-de-obra barata para fornecer marcas ocidentais famosas como a Primark ou a Mango, terá acontecido devido à fraca estrutura do edifício e ao uso de maquinaria pesada e geradores de alta potência que a danificaram.
 
Embora já tivessem sido emitidos avisos acerca de eventuais problemas de segurança do complexo fabril, a produção continuou, dando espaço à tragédia. Entretanto, os responsáveis pelas fábricas e o dono do edifício foram detidos, à semelhança de especialistas que tinham atestado a segurança do Rana Plaza.
 
Os trabalhos de remoção dos escombros deverão prolongar-se, pelo menos, por mais uma semana, pelo que o Ministério do Interior do Bangladesh estima que o número de mortos confirmados possa continuar a subir. 
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close