Mundo

Mulher raptada em criança resolve o caso

Carlina White foi raptada de um hospital no Harlem, em Nova Iorque, nos EUA quando tinha 19 dias de vida, em 1987, e agora reuniu-se com a mãe biológica depois de descobrir fotografias suas em bebé num site de crianças desaparecidas.

Versão para impressão
Carlina White foi raptada de um hospital no Harlem, em Nova Iorque, nos EUA quando tinha 19 dias de vida, em 1987, e agora reuniu-se com a mãe biológica depois de descobrir fotografias suas em bebé num site de crianças desaparecidas.

A jovem foi criada no Connecticut com o nome de Nejdra Nance mas nunca se identificou com a família que a criava. Durante a adolescência nunca conseguiu encontrar a certidão de nascimento, o que lhe levantou ainda mais suspeitas.

A partir daí começou a procurar em sites da internet e no site do Centro Nacional de Crianças Desaparecidas e Exploradas encontrou a fotografia de um bebé muito parecido com as suas próprias fotografias de quando tinha a mesma idade.

O centro contatou a pedido de Nejdra a mãe que acreditou ser a sua mae biológica e que identificou de imediato as feições da criança.

“Foi um sentimento maravilhoso. Agora posso dormir”, afirmou Joy White ao New York Post. “Estive preocupada todos estes anos. Nunca tirei a fotografia dela da minha cómoda”, acrescentou a mulher que afirmou ainda nunca ter desistido de a procurar.

A polícia de Nova Iorque procedeu à recolha de ADN da filha Carlina, da mãe e pai biológicos para confirmar o parentesco. Os resultados saíram esta semana e as duas puderam reunir-se.

“Divertimo-nos muito. Cozinhei e convidei toda a família. Abraçamo-nos e chorámos. Ela quis conhecer toda a gente”, contou Joy White que ainda ganhou uma neta, filha de Carlina.

Os raptores que levaram a pequena Carlina do Harlem Hospital, disfarçados de enfermeiros, ainda não foram identificados mas podem ainda ser acusados já que a lei norte americana prevê que o crime seja punido mesmo que a criança já tenha atingido a maioridade.

Na altura o caso foi largamente noticiado nos jornais locais e o Hospital foi obrigado a pagar uma indemnização à família que tinha levado a bebé ao hospital porque esta se encontrava com febres altas.

Comentários

comentários

Etiquetas

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close