Sociedade

Moradores voltam a aldeia galega submersa há 20 anos

NULL
Versão para impressão
A seca no Minho fez emergir uma pequena aldeia galega submersa desde 1992, depois da construção da barragem do Alto-Lindoso. Duas décadas volvidas, os antigos habitantes de Aceredo puderam regressar ao centro da aldeia e encontrar, emocionados, memórias de outros tempos que a água escondeu.

Em Aceredo, um rio com pouco mais de dez metros de largura era o elemento organizador da vida de cerca de uma centena de pessoas. A prática da agricultura era a forma de sustento das famílias, que aproveitavam a fertilidade das vinhas que por ali se erguiam.

Porém, o quotidiano pacato foi interrompido pela edificação da barragem do Alto-Lindoso, em Ponte de Barca. Moradores de Aceredo e de outras pequenas aldeias em redor, bem como proprietários de terrenos, tiveram de abandonar o local. Ali ao lado – em Aceredo “novo” – muitos deles passaram a viver uma nova vida, em casas construídas de raiz.

Na época, a EDP indemnizou os habitantes pela subida das águas em vários metros. Agora, com a albufeira do Alto-Lindoso a atingir níveis mínimos históricos e oito meses sem chuva, o rio desceu praticamente ao seu leito normal, trazendo à tona, do lado espanhol, o que resta da aldeia e atraindo quem já lá viveu.

Francisco Villalonga, 61 anos, foi um dos moradores que regressou ao centro de Aceredo “velho” e o momento foi emocionante, como confessou à Agência Lusa. Azulejos da antiga casa e até mesmo uma piscina onde os “rapazes novos” costumavam divertir-se estão agora aos olhos de todos.

“São coisas que recordam famílias que já não estão, tempos da infância, uma aldeia muito bonita e um povo muito unido. Se pudesse voltar para aqui, era já”, desabafa Francisco.

Agora, ao passear pelos caminhos até há pouco tempo cobertos pela água e ainda marcados por ela, há um sentimento inevitável e que parece ser comum: saudade.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close