Sociedade

Moçambique: Portugueses ajudam vítimas das cheias

A comunidade portuguesa em Moçambique e o Governo de Portugal recolheram cerca de 16 toneladas de alimentos e 8 toneladas de medicamentos para as vítimas das cheias.
Versão para impressão
A comunidade portuguesa em Moçambique recolheu cerca de 16 toneladas de alimentos e bens essenciais para ajudar as vítimas das cheias no país. Este é o segundo contributo nacional, tendo o Governo português envio 8 toneladas de medicamentos no início desta semana.
 
As ajudas destinam-se a alimentar, realojar e cuidar das pessoas que sofreram grandes perdas com as cheias ocorridas durante o mês de Janeiro. A comunidade portuguesa prestou ainda auxílio com tendas, lonas e roupa para quem perdeu tudo e ficou sem casa.
 
A medicação vinda de Portugal destina-se a cuidar de pessoas que tenham ficado feridas na sequência das cheias e pretende também controlar casos de doença, como cólera e malária, durante este período mais vulnerável.
 
Sete toneladas do total de contributos alimentares e de bens essenciais já foram entregues ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades, uma agência de Moçambique que presta apoio em situações de desastre.
 
O apelo à solidariedade foi lançado no início do mês passado pelo consulado de Portugal, pela Associação Portuguesa de Moçambique e pela Escola Portuguesa de Maputo.

Até ao dia 15 de Fevereiro foi possível recolher 16 toneladas de bens essenciais para os desalojados da província de Gaza, no sul de Moçambique.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close