Mundo

Menino de 10 anos salvou casal cujo barco naufragou

Um menino britânico de apenas 10 anos tornou-se um herói no Reino Unido depois de ter salvo um casal cujo barco se virou no mar quando se encontrava a pescar ao largo de Brixham, arrastando os dois até ao porto e colocando-os em segurança.
Versão para impressão
Um menino britânico de apenas 10 anos tornou-se um herói no Reino Unido depois de ter salvo um casal cujo barco se virou no mar. O pequeno Stuart Crang, que estava a pescar no seu barco a remo ao largo de Brixham, apercebeu-se do que se passava e conseguiu rebocar o barco e levar os seus ocupantes até ao porto mais próximo.
 
“Eu estava a pescar e vi duas pessoas, o Richard e a Sue, cujo barco se tinha virado, e que estavam a começar a afundar-se”, contou o menino, citado pelo The Telegraph. Richard Brown, instrutor de canoagem, e a sua parceria, Sue Taffler, estavam em dificuldades na água, com os coletes salva-vidas vestidos, há cerca de 45 minutos.
 
Quando reparou no que se passava, Stuart remou até ao local onde o casal se encontrava, a mais de 500 metros da costa. “Decidi ir lá para saber se estavam bem e eles disseram que não. Por isso prendi uma corda ao meu barco e arrastei-os até ao porto”, recordou o rapaz.
 
Durante 30 minutos, Stuart puxou Sue e Richard pelo mar, uma vez que ambos optaram por não subir a bordo do seu pequeno barco para não arriscar que este também se virasse. “Demorei quase meia hora para os retirar da água, era o único a puxar e foi difícil, mas o meu pai acabou por me ver e ajudar”, acrescentou.
 
Foi o pai, Nigel Crang, de 47 anos, que integra uma organização de salvamentos marítimos, que auxiliou na conclusão do resgate, notando o evidente cansaço do filho. Depois de muito esforço o casal voltou a terra firme e, embora com frio devido ao tempo passado na água, saíram do incidente sem sequelas.
 
Além de deixar orgulhosos os pais, Nigel e Cheryl, Stuart recebeu, como recompensa, um postal e uma caixa de guloseimas oferecidos pelo casal que salvou. Porém, a sua principal satisfação foi poder ajudar. 
 
“Estou habituado a estas coisas porque o meu irmão e o meu pai trabalham com salvamentos no mar. Estava lá, preocupo-me com as pessoas e eles estavam em perigo”, sublinhou, acrescentando que espera, no futuro, “seguir as pisadas” do progenitor.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close