Mundo

Medalha de Timor-Leste para 140 elementos da GNR

Cento e quarenta efectivos da Guarda Nacional Republicana (GNR) destacados há seis meses em Timor-Leste foram, esta quarta-feira, condecorados com a Medalha Solidariedade e a Medalha da ONU.
Versão para impressão
Ao entregar a Medalha Solidariedade, o Presidente timorense José Ramos-Horta destacou a deslocação a Díli do comandante-geral da GNR, o tenente-general Nelson dos Santos, salientando que essa visita “é um sinal do apoio que o Governo e os portugueses dedicam a Timor-Leste e testemunho da profunda amizade que une os dois países”.

Ramos-Horta dedicou um agradecimento especial aos militares do Sub-Agrupamento Bravo, que há dois anos o auxiliaram quando foi gravemente ferido a tiro, na sequência da morte do major rebelde Alfredo Reinado. O incidente está desde o ano passado a ser julgado e espera-se que em Março seja proferida uma sentença.

“A segurança é um valor essencial numa sociedade democrática e um pilar da confiança nas instituições”, salientou o Presidente, acrescentando que a GNR “constitui o modelo polícial de referência” para Timor-Leste.

O contingente da GNR faz parte da Missão das Nações Unidas destacadas no jovem país, ainda a braços com muitos problemas, e que desde Agosto de 2007 está a ser governado por uma coligação de cinco partidos [Aliança para a Maioria Parlamentar] dirigida pelo antigo Presidente Xanana Gusmão.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close