Mundo

Máquina fotográfica perdida aparece noutro continente

Uma mulher norte-americana prepara-se para reaver, seis anos depois, uma máquina fotográfica que perdeu enquanto fazia mergulho durante umas férias no Havai, EUA, em 2007, e que reapareceu intacta a mais de 9.600 quilómetros, em Taiwan.
Versão para impressão
Uma mulher norte-americana prepara-se para reaver, seis anos depois, uma máquina fotográfica que perdeu enquanto fazia mergulho durante umas férias no Havai, EUA, em 2007. A câmara foi encontrada numa praia a mais de 9.000 quilómetros do local, em Taiwan, por um responsável da companhia aérea China Airlines, que vai agora oferecer à proprietária uma viagem grátis até à ilha.
 
Lindsay Scallan, natural do estado da Georgia, nunca pensou poder voltar a ver as fotografias das suas férias depois de a câmara fotográfica, guardada dentro de uma capa à prova de água, ter desaparecido numa sessão noturna de mergulho em Kaanapali.
 
Na manhã seguinte ao incidente, a norte-americana regressou à praia onde a tinha perdido, mas a busca não foi bem-sucedida. “Claro que não encontrámos a máquina e, portanto, desisti, embora tenha ficado muito desiludida não só pelo preço que custou mas também por conter todas as memórias da viagem”, confessou à imprensa do seu país.
 

Scallan não imaginava, porém, a novidade que viria a receber vários anos depois. Em fevereiro, quando passeava por uma praia em Taiwan, a 9.600 quilómetros do Havai, Douglas Cheng, responsável da China Airlines, “tropeçou” numa máquina fotográfica, protegida por uma capa e praticamente intacta.
 
Cheng acabou por constatar que também o cartão de memória estava em perfeito estado de conservação e, depois de ter identificado o local das fotografias que guardava – o Havai – decidiu desencadear uma busca incessante pela mulher loura retratada nas imagens, criando mesmo uma página para o efeito no Facebook.

Scallan vai viajar até Taiwan para reaver a máquina
 

A história tornou-se viral na imprensa norte-americana e com a ajuda das autoridades e dos media de Honolulu foi possível descobrir quem era, afinal, a sua proprietária: Lindsay Scallan, que, ao ser contactada, pensou inicialmente que se tratava de uma brincadeira.
 
“Só quando comecei a ver imagens da máquina na Internet acreditei que era mesmo a minha, e que eram mesmo as minhas fotografias. Não conseguia acreditar que tivesse ido até tão longe, vagueado durante tantos anos, e que o cartão de memória continuasse intacto”, confessou Scallan aos jornais norte-americanos.


Várias fotografias guardadas no cartão de memória da máquina – como é o caso da foto acima – foram divulgadas no Facebook para tentar encontrar a proprietária
 

Mas a sorte desta mulher não ficou por aqui: além de reaver a sua máquina e todas as memórias das férias com os amigos, Lindsay Scallan foi agora convidada pela China Airlines a viajar gratuitamente, até Taiwan, como “visitante especial” do país para recuperar a câmara.
 
Os bilhetes de avião, a estadia e a alimentação serão também “oferta da casa”, conforme Scallan contou à ABC News. “Vão pagar-me uma viagem até lá com um acompanhante em junho durante cerca de uma semana e estou muito entusiasmada”, admitiu.
 
“Sinto-me muito honrada. Esta notícia chegou numa fase muito boa da minha vida e é uma bênção extra porque 2013 tem sido, até agora, um grande ano. É inacreditável”, concluiu a dona da máquina, que em breve terá em mãos todas as suas recordações.

[Notícia sugerida por David Ferreira, Elsa Martins, Raquel Baêta e Diana Rodrigues]

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close