Desporto

Maior onda do mundo volta a ser ‘surfada’ na Nazaré

A Nazaré voltou, no passado dia 11 de Dezembro, a ser o pano de fundo de um recorde do Guinness. O francês Benjamin Sanchis 'surfou', na Praia do Norte, uma onda com 33 metros de altura e tornou-se, em Portugal, o novo recordista mundial.
Versão para impressão
A Nazaré voltou, no passado dia 11 de Dezembro, a ser o pano de fundo de um recorde do Guinness. O francês Benjamin Sanchis 'surfou', na Praia do Norte, uma onda com 33 metros de altura e tornou-se, em Portugal, o novo recordista mundial, ultrapassando o feito do antecessor Garrett McNamara.
 
Em Janeiro de 2013, o norte-americano McNamara tinha colocado a Nazaré nas bocas do mundo, 'surfando', exatamente na mesma praia portuguesa, uma onda gigante com cerca de 30 metros e batendo o seu próprio recorde.
 
De acordo com a RTL France, este recorde foi, agora, oficialmente, superado por Benjamin Sanchis, cujo desempenho foi, no dia 27, homologado por uma equipa de especialistas que atestaram a veracidade da conquista e aprovaram a entrada do 'surfista' no célebre Livro de Recordes do Guinness. 
 
Numa entrevista divulgada pela Billabong, Sanchis conta que, na manhã de dia 11 de Dezembro, começou por “surfar uma grande onda” na Nazaré na companhia do seu parceiro de 'jet-ski', Eric Rebière, mas teve, entretanto, de voltar a terra. 


Veja o vídeo da onda surfada por Benjamin Sanchis na Nazaré
 

Quando regressou ao mar, relembra, o cenário “tinha-se alterado completamente, o 'swell' aumentou muito e o vento tornou-se muito mais forte”, o que levou à formação de condições atmosféricas “loucas e muito, muito desafiantes”.
 
Apesar do recorde, o surfista francês admite que chegou a temer pela sua segurança quando, depois de o fazer subir, a onda praticamente o engoliu. “Estou feliz por ainda estar vivo”, admite, referindo-se ao facto de “segundos depois [da subida]” ter caído e visto “um enorme mundo de água a envolver-se” à sua volta.
 
Tudo acabou bem, contudo, graças à ajuda do colega Rebière, que o resgatou com o seu 'jet-ski'. “Foi uma experiência verdadeiramente louca e foi entusiasmante ver o meu parceiro vir em meu auxílio no final e levar-me em direção à praia”, partilhou.
 
Benjamin Sanchis disse ainda que 'surfar' esta nova onda gigante foi “muito especial” e “de outro mundo”. “Não sabes onde estás, não sabes o que se passa, é muito violento. O que fiz foi tentar manter-me calmo e preservar a minha energia”. 
 
O “Canhão da Nazaré”, considerado o maior desfiladeiro submerso da Europa, é conhecido mundialmente por levar a um empolamento das ondas pela conjugação de perfeitas condições de ondulação, marés e ventos, o que justifica a altura fora do normal que estas alcançam.

Notícia sugerida por Maria Nova

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close