Ciência

Madeira transparente pode substituir vidro e plástico

É mais forte, isolante e resistente do que vidro, mas também mais biodegradável do que plástico. A madeira transparente, criada em laboratório, poderá substituir o vidro e o plástico em algumas aplicações do quotidiano.
Versão para impressão
É mais resistente e tem mais capacidade de isolamento do que o vidro, além de ser biodegradável. A madeira transparente, criada em laboratório, poderá substituir o vidro e o plástico em várias aplicações do quotidiano.

A diferença em relação à madeira convencional não se deve apenas à ausência de cor. A madeira transparente, desenvolvida por investigadores da Universidade de Maryland (EUA), é também mais forte, mas retendo propriedades como a estrutura e os micro-canais das árvores (canais que permitem ao material propagar luz de uma forma semelhante à maneira como as plantas movimentam nutrientes).

Aplicações tecnológicas e materiais

Os resultados, publicados no jornal “Advanced Materials” no início de Maio, sugerem que este movo material pode ser usado em janelas, materiais de construção e em mobiliário, mas também para criar componentes óticas geralmente baseadas em vidro ou plástico.

“[Os materiais] poderão ser usados em automóveis quando a madeira for suficientemente transparente e forte”, explica o Dr. Mingwei Zhu, primeiro co-autor do estudo e professor-visitante na Universidade de Maryland (UM), nos Estados Unidos. “Também pode ser usado  como um material de construção único”, com aplicações em sistemas eletrónicos à base de luz.

No estudo também participou Liangbing Hu, investigador de materiais e membro do NanoCentro de Maryland e do Centro de Investigação de Energia da UM.

Uma inovação semelhante foi conseguida por investigadores do Instituto Real de Tecnologia de Estocolmo, na Suécia, que criaram madeira transparente com o objetivo de substituir o vidro de janelas e painéis solares.

"A madeira transparente é um excelente material porque é 'low-cost', existe em abundância e é renovável", diz Lars Berglund, o líder da investigação sueca.

Como nasceu a madeira transparente?

Os investigadores começaram por remover a lignina (molécula responsável pela cor e rigidez da madeira) fervendo um bloco deste material em água, hidróxido de sódio e outros compostos químicos por aproximadamente duas horas. A redução da lignina também é um processo comum no fabrico de papel, com o objetivo de produzir a massa de papel.

Os investigadores mantiveram as estruturas celulares da celulose, incolores, que preencheram com resina epóxi, uma tinta plástica e impermeável utilizada sobretudo na pintura de peças metálicas ou em ambientes expostos a grande humidade. Este processo ajudou a fortalecer a madeira entre quatro a cinco vezes. O resultado foi um bloco de madeira transparente.

Apesar dos resultados promissores ainda existem limitações por contornar, como o tamanho limitado dos blocos de madeira, que ainda não superaram os 13 cm, ou a sua espessura – que pode variar entre a espessura de uma folha de papel (0,1 mm) e 1 cm. 

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close