Sociedade

Luso doa indemnização de 25.000 euros a instituições

Em Lagos, no Algarve, um antigo gestor público distribuiu 25.000 de indemnização, que recebeu depois de ser exonerado, por instituições sociais da região. Outrora presidente da Futurlagos, Carlos Albuquerque acabou por ser demitido do cargo no âmbito
Versão para impressão
Em Lagos, no Algarve, um antigo gestor público distribuiu 25.000 de indemnização, que recebeu depois de ser exonerado, por instituições sociais da região. Outrora presidente da Futurlagos, Carlos Albuquerque acabou por ser demitido do cargo no âmbito de um processo de reestruturação da empresa, usando o dinheiro para apoiar cinco associações.
 
“O país e a sociedade portuguesa atravessam momentos particularmente difíceis”, declara o ex-gestor público. “Acho que cada um de nós tem a responsabilidade moral, o dever ético e a obrigação cívica de dar o seu contributo, independentemente da sua natureza, modo ou forma, de maneira a que os constrangimentos atuais sejam superados”.
 
Tudo aconteceu em 2011 quando o município de Lagos pôs em ação um processo de reestruturação no setor empresarial, com vista a adaptar as empresas municipais à nova legislação. O cargo de Carlos Albuquerque foi ocupado por um vereador e o economista de 41 anos saiu da empresa com uma indemnização equivalente a um ano de salário, ou seja, 25.000 euros. 
 
Agora que a indemnização foi paga na totalidade, o antigo gestor decidiu doar 5.000 euros a cada uma de cinco instituições sociais da cidade de Lagos. As verbas foram transferidas nos últimos dias, mesmo com o economista emigrado em Londres, no Reino Unido e a trabalhar no setor privado da indústria energética. 
 
Uma das instituições beneficiadas foi o Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso (NECI) que contou à Lusa ir usar o dinheiro para comprar uma carrinha adaptada para transportar as várias dezenas de utentes para as terapias.
 
Para além desta, também o Centro de Assistência Social Lucinda Anino dos Santos, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lagos, a Santa Casa da Misericórdia de Lagos e a delegação de Lagos da Cruz Vermelha Portuguesa foram escolhidas para receber o apoio financeiro deste português, que desde há muito acredita “nas ações, nos princípios e no trabalho desenvolvido” por elas. 

Notícia sugerida por Miguel Mendes

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close