Ciência

Lourinhã: Descoberto maior dinossauro do Jurássico

Acaba de ser descoberta, na Lourinhã, uma nova espécie de dinossauro. De acordo com os paleontólogos responsáveis pelo achado, um deles português, o material fóssil encontrado pertence ao maior predador terrestre da Europa e maior carnívoro do Juráss
Versão para impressão
Acaba de ser descoberta, na Lourinhã, uma nova espécie de dinossauro. De acordo com os paleontólogos responsáveis pelo achado, um deles português, o material fóssil encontrado pertence ao maior predador terrestre da Europa e àquele que terá sido o maior dinossauro carnívoro do Jurássico.
 
O artigo que documenta a descoberta, assinado por Christophe Hendrickx e Octávio Mateus, ambos cientistas da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã, foi publicado esta quarta-feira na revista científica internacional PLOS One.
 
De acordo com um comunicado do Museu da Lourinhã, a espécie encontrada, o Torvosaurus gurneyi, é um primo distante do Tyrannosaurus rex, estava no topo da cadeia alimentar na Península Ibérica há 150 milhões de anos e pertence aos terópodes, um grupo de dinossauros bípedes que deram origem às aves.
 
O nome “Torvosaurus” significa “lagarto selvagem”, ao passo que o epíteto específico “gurneyi” é uma homenagem ao norte-americano James Gurney, criador e ilustrador da série literária Dinotopia, muito apreciada por Hendrickx, principal autor do estudo. 
 
“Sempre admirei a reconstrução deste mundo utópico, onde dinossauros e humanos vivem juntos, e ele [Gurney] é também um excelente 'paleoartista' e pedagogo”, explica o palentológo, que acrescenta que o material fóssil descoberto na Formação da Lourinhã foi inicialmente atribuído ao Torvosaurus tanneri, uma espécie encontrada na América do Norte.
 
Segundo os especialistas, estima-se que o Torvosaurus gurneyi pudesse atingir dez metros de comprimento e pesar entre quatro a cinco toneladas. Embora este não seja “o maior dinossauro predador que conhecemos” (já que “Tyrannosaurus, Carcharodontosaurus e Giganotosaurus, do Cretácico eram maiores”, lembra Hendrickx), trata-se de uma descoberta de peso.
 
“Com um crânio de 115 centímetros, o Torvosaurus gurneyi foi, em todo o caso, o maior carnívoro terrestre nesta época, o Jurássico, e um predador ativo que caçava outros grandes dinossauros, como evidenciam os dentes lameliformes que chegam a medir dez centímetros”, salienta o líder da investigação. 


Maxilar original do Torvosaurus gurneyi fotografado imediatamente após a descoberta. © Aart Walen/Museu da Lourinhã.
 

O novo dinossauro descoberto na Lourinhã corresponde à segunda espécie do género Torvosaurus e pode ser considerado o “equivalente europeu” da espécie Torvosaurus tanneri americana, visto que ambas foram escavadas em rochas da mesma idade geológica e viviam em ambientes semelhantes, dominados por dinossauros.
 
“A fauna do que é hoje Portugal foi extremamente diversificada no final do Jurássico”, revela o professor Octávio Mateus, coautor do estudo e professor da Universidade Nova de Lisboa e do Museu da Lourinhã. 
 
Para o docente, “esta nova espécie de dinossauro carnívoro vem aumentar um pouco mais a diversidade de dinossauros em Portugal e mostra que estava em curso um mecanismo de especiação [processo evolutivo pelo qual as espécies se formam] que ocorreu durante o Jurássico, quando o Atlântico já estava bem formado e a Europa era um arquipélago”. 
 
De salientar que outros embriões de dinossauros escavados na mesma formação geológica portuguesa e recentemente descritos por investigadores que colaboram com o GEAL – Museu da Lourinhã são também atribuíveis a esta nova espécie. 

Clique AQUI para aceder ao estudo que dá conta da descoberta publicado na revista PLOS One (em inglês).

Notícia sugerida por Maria Pandina e Elsa Martins

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close