Literatura

Livro retrata “Revolução Silenciosa” da Islândia

O livro "O país que não resgatou os seus bancos" conta a história da Islândia, um país que saiu à rua para reclamar os seus interesses e reaver a autonomia que lhe tinha sido retirada por interesses partidários e empresariais.
Versão para impressão
O livro “O país que não resgatou os seus bancos” conta a história da Islândia, um país que saiu à rua para reclamar os seus interesses e reaver a autonomia que lhe tinha sido retirada por interesses partidários e empresariais.

Este movimento do povo islandês, que ficou conhecido como a “Revolução Silenciosa”, foi a chave para o futuro de um país que – ao contrário dos restantes países europeus afundados na crise – não baixou deixou que as instituições financeiras internacionais comandassem o seu destino.

Com uma capacidade de autonomia e um sistema político que valoriza a opinião da maioria, a Islândia ultrapassou, em menos de cinco anos, a falência dos seus bancos, a bancarrota, e vive agora tempos áureos de crescimento e recuperação, num clima de satisfação social.

Neste livro, o historiador espanhol Marc-Pierre Dylan, colaborador de diversos jornais e publicações, faz uma análise detalhada e objetiva (ainda que apaixonada) desta revolução que tem inspirado movimentos um pouco por todo o mundo. 

Clique AQUI para saber mais sobre este livro editado pela Marcador. 

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close