Sociedade

Literacia: Peritos europeus elogiam Portugal

Portugal é um dos países apontados como exemplo no mais recente relatório sobre a literacia nos países da União Europeia. O documento destaca vários exemplos de boas práticas que, em Portugal, ajudaram a combater a iliteracia e o insucesso escolar.
Versão para impressão
Portugal é um dos países apontados como exemplo no mais recente relatório sobre a literacia nos países da União Europeia. O documento destaca vários exemplos de boas práticas que, em Portugal, ajudaram a combater a iliteracia e o insucesso escolar.

A literacia nunca foi tão importante como no mundo digital em que vivemos onde impera a palavra escrita, sublinha o grupo de peritos da União Europeia que elaborou o estudo. No documento são feitas várias recomendações gerais para que, em 2020, 85 por cento dos jovens europeus com 15 anos tenham melhores níveis de literacia.

O relatório deixa, logo na introdução, um alerta: na União Europeia, um em cada cinco jovens na faixa dos 15 anos tem dificuldades de leitura e mais de 73 milhões de cidadãos apresentam níveis de literacia insuficientes para lidar com o mundo moderno.

“Portugal com melhorias espetaculares”

Com base em vários indicadores, mas sobretudo nos dados dos relatórios Pisa (estudos da OCDE que avaliam o sucesso dos sistemas educativos de vários países), o relatório aponta Portugal como um dos países que tem conseguido melhores resultados no combate à iliteracia e ao insucesso escolar. “Portugal está entre os países que alcançou uma melhoria mais espetacular nos relatórios Pisa da última década”, lê-se no documento.

Segundo os resultados do Pisa, Portugal foi o país que (entre 2000 e 2009) mais progrediu em termos de combate ao insucesso escolar, ficando, neste indicador em segundo lugar entre 17 países europeus analisados, sendo que em primeiro lugar ficou a Letónia. Ainda de acordo com os relatórios Pisa, Portugal é um dos países com menos disparidades entre a condição económica dos alunos e os resultados escolares, apresentando também uma menor divergência entre os resultados do sexo feminino e masculino.

Novas Oportunidades deram qualificação a 1.6 milhões
 

Os peritos citam o programa Novas Oportunidades, o Plano Nacional de Leitura, o projeto de promoção da leitura Cata-Livros e a organização não governamental Empresários pela Inclusão Social, entre outras iniciativas nacionais, como exemplos de boas práticas a seguir. O relatório é particularmente elogioso das Novas Oportunidades – programa atualmente em risco de ser extinto – salientando que, através do processo RVCC, esta iniciativa já permitiu a qualificação de mais de 1.6 milhões de portugueses.

O relatório foi elaborado pelo alto grupo de especialistas em literacia da União Europeia – entre os quais se encontra Roberto Carneiro, ex-ministro da Educação de Portugal (1987-91) e professor da Universidade Católica – e foi divulgado esta quinta-feira no Chipre, antecipando o Dia Internacional da Literacia, criado pela UNESCO, que se assinala no próximo sábado.

Clique AQUI para aceder ao relatório completo.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close