Sociedade

Lisboa inaugura escola de cidadania e direitos humanos

Em Junho, Lisboa realiza o primeiro curso da nova Escola de Cidadania e Direitos Humanos, um projeto do programa municipal SOMOS. O curso decorre de 20 a 25 de Junho, em Lisboa, e a participação é gratuita.
Versão para impressão
Em Junho, Lisboa realiza o primeiro curso da nova Escola de Cidadania e Direitos Humanos, um projeto do programa municipal SOMOS. O curso decorre de 20 a 25 de Junho, em Lisboa, e a participação é gratuita.

Esta escola, uma iniciativa inédita em Portugal, pretende de alguma forma contribuir para constituir uma bolsa de formadores que "possam ecoar este esforço de intervenção e sensibilização, que se quer levar até diferentes públicos e faixas etárias". 
 
O principal objetivo da Escola de Cidadania e Direitos Humanos é capacitar até 80 formadores da área de Lisboa com vista à sua integração na futura Bolsa de colaboradores da SOMOS. 

As formações incluem os seguintes temas: Educação para os Direitos Humanos; Educação para a Cidadania Democrática; Educação para os Direitos Humanos com jovens; Educação para os Direitos Sociais.

 
A Escola é de participação gratuita e será também um espaço de discussão em diversos seminários no quadro da ação do SOMOS. As candidaturas para receber esta formação estão abertas até 13 de Junho, em http://lisboasolidaria.cm-lisboa.pt/.
 
O programa municipal SOMOS, em que esta escola se insere, tem como objetivo geral o desenvolvimento de uma cultura universal de Direitos Humanos e de Cidadania Democrática em Lisboa, através da formação e sensibilização, tanto de cidadãos como de organizações da cidade.

Cada ciclo anual do programa SOMOS deverá chegar a dois mil beneficiários diretos, "disseminando desta forma um conhecimento efetivo sobre a área dos direitos humanos e cidadania que, embora fundamental para a nossa vivência social, muitos portugueses ainda não conhecem", diz a autarquia numa nota de imprensa enviada ao Boas Notícias.

 
Segundo o Eurobarómetro sobre “Discriminação na União Europeia em 2012”[1], apenas 28% dos/das portugueses/as conhecem os seus direitos
neste domínio e 59% da população assume não conhecer os seus direitos.

Alguns direitos básicos que muitos portugueses desconhecem: 

 
·        A criança tem direito a repouso e lazer, brincar e participar     livremente na vida cultural e artística. (Artº 31 – Convenção sobre os Direitos da Criança);
 
·        As pessoas com deficiência têm o direito de viver de forma independente na comunidade. Os países devem garantir que as pessoas com deficiência tenham a oportunidade de     escolher onde viver e com quem viver, e que lhe são fornecidos o apoio necessário para o fazer. (Art.º 19 Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência); 
 
·        A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos Direitos Humanos e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos. (Artº 26 – Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close