Sociedade

Lisboa histórica cada vez mais perto das pessoas

Depois do elevador que liga a baixa de Lisboa ao Castelo de São Jorge, a autarquia aprovou, na semana passada, novas obras para construir mais um funicular, escadas rolantes e dois elevadores que vão tornar a zona histórica da cidade mais acessível.
Versão para impressão
Depois do elevador que liga a baixa de Lisboa ao Castelo de São Jorge, a autarquia aprovou, na semana passada, novas obras para construir mais um funicular, escadas rolantes e dois elevadores que vão tornar a zona histórica da cidade mais acessível.

As novas etapas do Plano de Acessibilidade Suave e Assistida à Colina do Castelo contêm um conjunto de propostas para introduzir meios mecânicos que aproximam a baixa da cidade ao topo da Colina. O objetivo, explica a autarquia, é “atenuar as barreiras impostas pela topografia do terreno”.
 
Um dos percursos, em Alfama, já está em execução e consiste num elevador vertical que liga a Rua Norberto Araújo ao Miradouro de Santa Luzia. O elevador ficará instalado num conjunto edificado cujas obras de reabilitação estão a decorrer perto do futuro Terminal de Cruzeiros.


Um outro itinerário, na Graça (foto acima), vai ligar através de funicular o Miradouro Sophia de Mello Breyner Andersen (conhecido como Miradouro da Graça) à Alta Mouraria “locais que, apesar da sua proximidade geográfica, permanecem separados por inúmeros obstáculos”. 
 
Esta ligação vai permitir, também, a integração do território designado como Alta Mouraria nos circuitos de visita da cidade, e rentabilizar os investimentos aí realizados, caso do Centro de Inovação da Mouraria, no Quarteirão dos Lagares, cujas obras se encontram em fase de conclusão. 
 
Um terceiro percurso, denominado “Percurso da Mouraria” contará com uma ligação, parcialmente assistida por escadas rolantes, entre o Martim Moniz e o Castelo de São Jorge. Serão três troços que vão ligar aquela praça à Rua Marquês de Ponte de Lima, esta à Costa do Castelo e a Costa do Castelo ao Castelo de São Jorge. 
 
A criação deste percurso pretende também reforçar a estratégia da autarquia no sentido “de promover, não só a sua requalificação, como também a sua integração no contexto da cidade, contrariando o isolamento que lhe foi sendo conferido pela sua história e características urbanísticas, apesar da sua centralidade e proximidade à Baixa”. 
 
Finalmente, o Percurso da Sé vai reforçar a ligação entre o Campo das Cebolas e o Largo da Sé, através da introdução de um elevador.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close