Fitness & Bem-estar

Lisboa: A cidade da luz e da magia

Lisboa tem uma luz mágica e garante recordações felizes a quem a visita. Quem o diz é o jornalista britânico Stuart Forster, num extenso artigo publicado esta quarta-feira no jornal online Huffington Post.
Versão para impressão
Lisboa tem uma luz mágica e garante recordações felizes a quem a visita. Quem o diz é o jornalista britânico Stuart Forster, num extenso artigo publicado esta quarta-feira no jornal online Huffington Post. 
 
“A luz, dizem os artistas, é fundamental para criar uma obra de arte. O céu azul que se estende sobre Lisboa, as longas horas de luz solar no Verão e o pôr-do-sol dourado são características da capital portuguesa que garantem aos turistas memórias felizes”, diz o jornalista na introdução do artigo.
 
Para Stuart Forster, outra das vantagens da cidade que se “debruça sobe o rio Tejo” é o facto de ficar “suficientemente perto de qualquer país da Europa” mas ser também “suficientemente multifacetada para permitir estadias mais prolongadas”. 
 
Além disso, Lisboa oferece “acomodações adequadas a qualquer ‘budget’”, salienta o autor, recomendando espaços como o Bairro Alto Hotel ou o restaurante Alma, de Henrique Sá pessoa, para bolsas mais recheadas, ou soluções como o Oasis Hostel que garantem qualidade a preços acessíveis. 

Pratos deliciosos e baratos

O jornalista elogia o facto de muitos dos museus e das galerias serem de entrada livre e garante que a deslocação, através dos transportes públicos, é simples e económica, destacando o cartão pré-pago Viva Viagem “que permite entrar e sair em qualquer meio de transporte com toda a facilidade”.


Ainda quanto a preços, Stuart salienta que não é preciso gastar “uma fortuna” para comer bem em Lisboa, já que há petiscos e pratos “deliciosos e baratos como as bifanas ou o pão com chouriço” que se podem rematar com a incontornável Ginjinha. O peixe e o marisco são, diz o Stuart, outro ponto forte da gastronomia.
 
Stuart resume também a históra da cidade – destacando a sua fundação por D. Afonso Henriques, o terramoto e o período das Descobertas – e dá especial destaque ao bairro típico de Alfama com a Sé, os miradouros e as casas de fado. “O elétrico 28 atravessa Alfama de uma ponta a outra (…) e vale mesmo a pena, sobretudo se conseguirmos um lugar à janela”, recomenda.
 
O Mosteiro dos Jerónimos, onde Stuart explica que se encontra enterrado Vasco da Gama, o navegador que descobriu o caminho marítimo para a Índia, e a zona de Belém também fazem parte do roteiro sugerido no artigo.
 
A viagem do jornalista por Lisboa termina com uma referência à “interessante” parte nova da cidade, o Parque das Nações, que contrasta com o irreverente Bairro Alto, o local ideal para beber um copo num dos muitos bares, quem sabe até de madrugada, “a altura em que a luz mágica de Lisboa volta a iluminar o céu”, conclui o jornalista.

Clique AQUI para ler o artigo do Huffington Post (em inglês).

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close