Inovação e Tecnologia

Lançado primeiro site luso sobre vacinação

No âmbito do 11.º Congresso Nacional de Pediatria, foi lançado, esta quarta feira no Funchal, o primeiro sítio português na Internet sobre vacinas e doenças que se podem evitar através da vacinação, com o apoio de peritos, universidades, sociedades c
Versão para impressão
No âmbito do 11.º Congresso Nacional de Pediatria, foi lançado, esta quarta feira no Funchal, o primeiro sítio português na Internet sobre vacinas e doenças que se podem evitar através da vacinação, com o apoio de peritos, universidades, sociedades científicas e entidades nacionais da área da saúde.

No endereço www.vacinas.com.pt, o utilizador pode elaborar o seu próprio plano de vacinação, bem como consultar informações sobre as doenças que pode evitar através deste método de imunização e quais as vacinas indicadas em caso de viagem para qualquer parte do mundo.

A plataforma online disponibiliza ainda “um calendário de vacinação que pode ser utilizado por todos, permitindo a gestão do calendário pessoal e familiar de vacinação”, permitindo “ainda gerar alertas que relembram o utilizador da data da toma das próximas vacinas”, informa o laboratório farmacêutico especializado em vacinas Sanofi Pasteur MSD, responsável pelo desenvolvimento do site.

Para Luís Januário, presidente da Sociedade Portuguesa de Pediatria, inquirido pela agência Lusa, é necessária “uma informação acessível, científica que esclareça os profissionais e a população sobre as suas indicações” não apenas em relação às vacinas que constam no Plano Nacional de Vacinação (PNV), como às restantes.

De facto, o laboratório Sanofi Pasteur MSD informou que a criação desta plataforma online foi motivada por um estudo de aferição da perceção sobre as vacinas em Portugal, realizado junto de 487 pessoas em abril passado.

O estudo evidenciou “lacunas de informação” sobre a matéria, concluindo que uma em cada três pessoas “não sabe que há vacinas inseridas no PNV que devem ser tomadas ao longo da vida”.

O questionário determinou igualmente que “os médicos e a internet são os meios mais utilizados para obter informações” sobre as vacinas, apontando ainda para a existência de “alguns equívocos sobre o PNV, nomeadamente quais as vacinas a tomar e qual a periodicidade da toma”, avançou a Lusa.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close