Saúde

Jovem de 16 anos desenvolve terapia contra o cancro

O jovem Arjun Nair, de 16 anos, foi premiado esta terça-feira depois de ter criado um novo tratamento de combate ao cancro. A investigação deste estudante do Canadá propõe a eliminação das células cancerígenas através do calor.
Versão para impressão
O jovem Arjun Nair de 16 anos foi premiado esta terça-feira depois de ter criado um novo tratamento de combate ao cancro. O estudante de um escola secundária do Canadá desenvolveu uma terapia experimental de nanopartículas de ouro que elimina as células cancerígenas através do calor.

O estudo monitorizado por uma pequena equipa da Universidade de Calgary, no Canadá, garantiu ao jovem estudante a distinção no concurso Sanofi BioGENEius Challenge Canada (SBCC) que premeia jovens investigadores daquele país.


Arjun Nair desenvolveu uma “terapia fototérmica” que consiste na injeção de nanopartículas de ouro no paciente. Estas unidades agregam-se às células cancerígenas, formando as chamadas “nano-balas”, que podem ser aquecidas para que consigam eliminar o cancro.

“Ainda há muito trabalho a ser feito”, afirma o jovem

Segundo um comunicado da Universidade de Calgary, Arjun Nair teve a ideia desta terapia “quando estava a pesquisar por um tratamento de combate ao cancro que não tivesse os efeitos secundários da quimioterapia”.

“Leu muitas publicações científicas e aprendeu que as células cancerígenas não reagem bem ao calor. Por isso, estudou terapia fototérmica”, sublinha a universidade. A inovação da investigação de Arjun Nair garantiu-lhe um prémio de cerca de 3.800 euros na edição de 2013 da competição SBCC.
 

Arjun Nair explicou no site oficial da instituição que “ainda existe muito trabalho que precisa de ser feito”, mas o jovem estudante acredita que é capaz de “olhar para cada desafio e resolve-los conforme forem surgindo”.
 
Sabendo que as células cancerígenas podem ripostar perante estas condições de calor, o jovem combinou o uso de um antibiótico, que inibe a capacidade de reagir destas células, com a injeção das nanopartículas de ouro, “milhões de vezes mais pequenas do que um grão de areia”.
 
Arjun Nair encantou o júri do concurso que elogiou o seu trabalho científico e o colocou “ao nível de um estudante mestre ou doutorado”. Segundo a universidade,o estudo do jovem é “realmente promissor”, apesar de ter sido testado apenas em células cancerígenas isoladas.

“O próximo passo será injetar as nanopartículas num tumor real para ver como reage”, adianta Nair.

Notícia sugerida por Maria Manuela Mendes e Elsa Martins

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close