Mundo

Jovem ajuda mulher paraplégica a fazer surf

Pascale Honoré ficou paraplégica depois de um acidente de carro mas, mesmo depois de os médicos lhe dizerem que não voltaria a andar, decidiu desafiar os seus limites e fazer surf, um sonho que concretizou graças à ajuda de um jovem mergulhador.
Versão para impressão
Pascale Honoré ficou paraplégica depois de um acidente de carro há 18 anos, mas, mesmo depois de os médicos lhe dizerem que não poderia, sequer, voltar a andar, a mulher decidiu desafiar os seus limites. Com a ajuda de um jovem mergulhador, amigo dos filhos, conseguiu concretizar um sonho com sabor a liberdade: fazer surf. Depois da primeira onda nunca mais parou. 
 
A história é avançada pelo jornal Adelaide Now, que conta que a mulher, nascida em Paris mas que se rendeu aos encantos de Streaky Bay, uma vila costeira da Austrália, depois de umas férias, sempre adorou ver os filhos, Tom e Morgan, a fazer surf nas praias locais e, por muitas vezes, sentia frustração por não poder também “apanhar” as suas próprias ondas.
 
Porém, Pascale, de 50 anos, não sabia que essa realidade estava prestes a mudar graças a Tyron Swan, mergulhador profissional e bom amigo dos dois jovens. “Certo dia, estávamos a beber umas cervejas e a conversar e, nesse momento, apercebi-me de que seria possível surfar com ela às costas”, revelou Tyron à publicação australiana.


Em entrevista ao jornal australiano Adelaide Now, Pascale e Tyron partilharam alguns detalhes das suas aventuras como surfistas (Foto © Calum Robertson/Reprodução). 

 
A ideia amadureceu e, atualmente, Pascale e Tyron fazem surf com frequência com a ajuda de um esquema construído por ambos para garantir a sua segurança: antes de entrar na água, esta aventureira “veste” uma mochila (com buracos para as pernas), sobe para as cavalitas do jovem, um ajudante enrola fita adesiva grossa à volta dos ombros, cinturas e pernas do par e está tudo pronto para as emoções das ondas.
 
“[Quando começámos a surfar] todos disseram que éramos loucos – até as pessoas mais 'atrevidas' que conheço”, confessou Tyron, acrescentando que muitos lhe deram conselhos em relação à melhor forma de surfar com a sua nova companheira. Após algum treino em águas paradas, os dois acharam que estava na altura de arriscar a primeira onda.
 
A experiência não poderia ter corrido melhor e, segundo Pascale, a sensação de estar, pela primeira vez, em cima da prancha, é algo que nunca esquecerá. “Lembro-me de olhar para cima e ver as cores da onda, de ouvir aquele som… acabou depressa demais”, confessou. 
 
Desde esse dia, Tyron e Pascale voltaram ao mar repetidas vezes e as aventuras deverão continuar. A próxima envolverá uma viagem até ao costa ocidental da Austrália, onde o surfista profissional Ry Craike já prometeu levá-los a surfar numa das regiões com maior ondulação.

Clique AQUI para aceder à página de Facebook do projeto “Duct Tape Surfing”, onde ambos partilham as suas experiências.

Veja abaixo um vídeo de uma das “sessões de surf” desta dupla.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close