Fitness & Bem-estar

Jornal português promove curso online de mandarim

Em parceria com a Universia, o jornal Público vai promover um curso online de Mandarim, composto por dez módulos e com a duração aproximada de 60 horas.
Versão para impressão
Em parceria com a Universia, o jornal Público vai promover um curso online de Mandarim, composto por dez módulos e com a duração aproximada de 60 horas. O acesso à formação é feito através da aquisição de um cartão com um código (por 0,40€) que sairá todos os sábados com a publicação.
 
Cada cartão contém um código secreto no verso, que dá acesso a um módulo do curso. Para aceder, basta entrar no site http://cursodemandarim.universia.pt e efetuar o registo criando um nome de utilizador e definindo uma palavra-passe que, posteriormente, serão utilizados até ao final do curso.
 
Depois, basta indicar o código do cartão no campo respetivo e, assim que o sistema o validar, o leitor será redirecionado para o módulo comprado. Para os módulos seguintes basta inserir o nome de utilizador e a palavra-passe e validar o novo código.
 
Além do curso, o Público vai também oferecer a quem adquirir o primeiro módulo uma assinatura semanal digital do jornal. Para usufruir da oferta, o leitor deve enviar um e-mail para publico.assinaturas@publico.pt com o código secreto do cartão comprado, recebendo, depois, uma resposta com os dados de acesso à assinatura.

Participação no curso garante certificado da Universia
 

A “frequência” do curso online de Mandarim, que corresponde ao Nível I do Exame de Proficiência em Língua Chinesa – HSK dá aos participantes um certificado emitido pela Universia, a maior rede de universidades de língua espanhola e portuguesa, que atua como alavanca impulsionadora de projetos de excelência de grupos universitários.   
 
Atualmente, a língua chinesa é a mais utilizada no mundo, por uma população que ultrapassa, na sua pátria, os 1,3 mil milhões de habitantes. Nos últimos anos, o interesse pela língua chinesa, em particular, pelo mandarim, tem crescido no mundo ocidental. 
 
Entre 2004 e 2012, foram criados, em todo o mundo, mais de 300 Institutos Confúcio – institutos não lucrativos cujo objetivo é promover a língua e a cultura da China e dar apoio ao ensino da língua chinesa a nível internacional – em 94 países e espera-se que, até ao final desta década, a instituição esteja ainda mais disseminada. 
 
Constituída por mais de 80 mil caracteres, esta língua é utilizada 1,2 mil milhões de pessoas, o que a torna a mais falada em todo o mundo. Em Portugal, o número de interessados em aprender o mandarim tem vindo a crescer. Em 1991, o Curso de Chinês na Missão de Macau era quase o único existente em Portugal, mas hoje em dia, os cursos de chinês encontram-se por todas as partes do país.

Clique AQUI para saber mais sobre esta iniciativa.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close