Inovação e Tecnologia

Jornais para smartphones podem ser viáveis

A criação de um jornal concebido para ser lido em "smartphones" e computadores portáteis de ecrã tátil, tal como o magnata da comunicação social Rupert Murdoch pretende fazer, é viável em Portugal, embora a sua sustentabilidade seja difícil de prever
Versão para impressão
A criação de um jornal concebido para ser lido em “smartphones” e computadores portáteis de ecrã tátil, tal como o magnata da comunicação social Rupert Murdoch pretende fazer, é viável em Portugal, embora a sua sustentabilidade seja difícil de prever, defendem os especialistas.

Um ponto a favor deste tipo de formato para os média é a “avidez” dos portugueses em experimentar novos dispositivos com conteúdos, diz Sérgio Gomes, coordenador editorial do site do Público, o primeiro entre os media portugueses a possuir uma aplicação para o iPhone. O total de visitas geradas desde o seu arranque, em março, situa-se perto das 650 mil.

Também para Miguel Martins, editor multimédia do semanário Expresso, projetos como o idealizado pelo magnata da comunicação social “acabam por ser sempre viáveis”, residindo a maior dificuldade na sua “sustentabilidade ou não”, referiu à agência Lusa.

O jornalista Paulo Querido, especialista em redes sociais e novas tecnologias, reforça a importância da “mobilidade” no consumo de informação, antevendo que a Internet no seu sentido “mais clássico”, o ato de “ir a páginas de jornais ver notícias”, vá perder importância para aplicações próprias criadas pelos órgãos de comunicação social.

Ainda assim, os especialistas reconhecem que o único modelo provado de rentabilização de projectos online passa pela publicidade, pelo que a sustentabilidade dos mesmos é de difícil previsão.

Na semana passada, Rupert Murdoch anunciou que vai lançar um jornal digital para ser lido exclusivamente em computadores, smartphones e tablet PCs, como o iPad. De acordo com o Los Angeles Times, a redação do novo jornal vai funcionar em conjunto com a do New York Post, do Wall Street Journal e da agência financeira Dow Jones, todos da News Corporation, detida pelo empresário.

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close