Negócios e Empreendorismo

Jerónimo Martins aumenta lucros em 32%

NULL
Versão para impressão

O Grupo Jerónimo Martins anunciou que nos primeiros nove meses do ano registou um aumento de 32% de lucro, face a igual período do ano passado. A cadeia de lojas Pingo Doce e Recheio, em Portugal, tiveram margens de crescimento positivas, mas foram as vendas da Biedronka, na Polónia, que mais contribuíram para estes valores. O grupo anunciou ainda que, em breve, vai estar presente na Colômbia.

As três lojas da Jerónimo Martins mantiveram a tendência de crescimento verificada na primeira metade do ano e conseguiram resultados acima do esperado, no que respeita ao volume de vendas. O crescimento traduziu-se num resultado líquido de 256 milhões de euros, informa o relatório da cadeia alimentar, disponível na Comissão do mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A maior surpresa veio da Biedronka, o investimento da Jerónimo Martins na Polónia e a “maior prioridade estratégica do Grupo”, lê-se no comunicado. As vendas cresceram 25,3%, resultado da abertura de 54 novas lojas no país.

Em Portugal, “a deterioração dos níveis de consumo continuou a refletir-se no mercado alimentar. A inflação alimentar no mercado, nos primeiros nove meses do ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, cifrou-se em 1,2%”. A cadeia de lojas Pinto Doce registou um crescimento de 4,3% e o Recheio aumentou as suas vendas em 4,8%, resultado de uma nova plataforma de food service.

No total, a Jerónimo Martins anunciou um total de vendas consolidadas de 7.320 milhões de euros, o que equivale a um aumento de 15.6% face aos primeiros nove meses de 2010.

“Em Portugal, onde a situação macroeconómica permanece muito frágil com significativo impacto no sentimento geral e no consumo, o Pingo Doce e o Recheio continuam a reforçar as respetivas quotas de mercado, dando prova da grande resiliência dos respetivos modelos de negócio. O forte desempenho em ambos os países confirma a perspetiva muito positiva do Grupo em relação ao crescimento de vendas e resultados para o ano de 2011”, disse Pedro Soares dos Santos, CEO da empresa.

 “O Grupo acredita que o Pingo Doce e o Recheio estão preparados para continuar a aumentar as suas quotas de mercado, fruto de uma já provada capacidade de resposta à alteração dos hábitos de consumo alimentar”, lê-se no relatório. Além dos valores positivos nas vendas, a Jerónimo Martins conseguiu também reduzir a sua divida em 240 milhões de euros.

O Conselho de Administração anunciou na reunião realizada de 25 a 26 de Outubro que o próximo passo é abrir novas lojas na Colômbia, país escolhido como novo mercado para entrar.

Para ler o relatório completo, clique aqui.
 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close