Ambiente

Jardim das Oliveiras é nova atração alentejana

Abriu no sábado, na cidade alentejana de Moura, um jardim composto pelas variedades de oliveira mais tradicionais do Alentejo. O local visa promover a olivicultura, uma das principais atividades económicas do concelho e da região.
Versão para impressão
Abriu no sábado, na cidade alentejana de Moura, um jardim composto pelas variedades de oliveira mais tradicionais do Alentejo. O local visa promover a olivicultura, uma das principais atividades económicas do concelho e da região.

O Jardim das Oliveiras pretende “promover a olivicultura, demonstrando a sua importância histórica, cultural e económica” no concelho de Moura e no Alentejo, “marcados” pela produção de azeite, explicou à agência Lusa o vereador da Câmara de Moura Santiago Macias.

No jardim, com 1.600 metros quadrados e situado na horta do edifício do antigo Grémio da Lavoura, estão plantadas as variedades de oliveira mais tradicionais e representativas do Alentejo, como a cordovil e a verdeal de Serpa ou Moura, a galega grado de Serpa, a galega vulgar e a verdeal galega, indicou.

O jardim, criado pela Câmara de Moura em parceria com o Centro de Estudos e Promoção dos Azeites do Alentejo (CEPAAL), implicou um investimento de 195 mil euros, financiado em 171 mil e 500 euros por fundos comunitários e do Turismo de Portugal, sendo a verba restante assegurada pela autarquia.

Através das suas componentes paisagística, histórica, cultural e de lazer, o município pretende que o jardim seja “mais uma atração turística” da cidade de Moura e “sirva para promover o turismo no concelho e na região Alentejo”, disse o autarca.

Por outro lado, frisou, o jardim pretende “explorar” a proximidade com o Museu do Azeite do CEPAAL e o antigo Lagar de Varas do Fojo, convertido em museu, para desenvolver atividades pedagógicas sobre olivicultura e azeite, como visitas e formações.

Segundo Santiago Macias, a Câmara de Moura deu o nome Miguel Hernández ao jardim em homenagem ao “grande” poeta espanhol, o autor do poema “Aceiteros” (azeiteiros) e cujo destino está associado ao concelho de Moura, onde se refugiou em 1939 das autoridades franquistas.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Mais recentes

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close