Mundo

Japonês alimenta animais abandonados em Fukushima

Um agricultor japonês tem passado os últimos 3 anos nas ruas desabitadas de Fukushima com o único objetivo de alimentar os animais abandonados que vivem naquela zona nuclear.
Versão para impressão
Quatro anos após o desastre nuclear que levou à evacuação de mais de 300 mil pessoas, várias áreas de Fukushima continuam de acesso proibido. Mas nem toda a gente obedeceu às ordens do governo. Um agricultor tem passado os últimos 3 anos nas ruas desabitadas com o único objetivo de alimentar os animais abandonados que ali vivem. 
 
Naoto Matsumura tem 52 anos. Vive isolado na companhia dos animais que alimenta. Não procurou a fama mas já é considerado um herói. A coragem deste agricultor tem chamado a atenção dos meios de comunicação internacionais e até já teve direito a uma página no Facebook com mais de 35 mil seguidores que não poupam elogios à sua coragem.
 


Durante o maior acidente nuclear do nosso século, causado pelo tsunami que atingiu a central nuclear japonesa em Março de 2011, milhares de pessoas ficaram desalojadas, para sempre, das suas casas. A radiação continuará, durante várias décadas, a ameaçar todas as formas de vida naquela zona.
 
Nem água nem luz
 
Mas Naoto decidiu ignorar a lei e permanecer na cidade de Tomioka, onde viviam mais de 16.000 pessoas antes do acidente. O camponês está consciente dos perigos que enfrenta ao viver naquela cidade, mas recusa-se a abandonar os animais que foram deixados para trás. “Sou a única pessoa que toma conta destes animais”, disse o benfeitor numa entrevista à BBC, realizada em 2011. 

Embora nos últimos anos a estória de Matsumura e dos seus animais tenha chamado a atenção dos media internacionais, incluindo do canal norte-americano CCN, até agora o governo japonês não tomou qualquer medida para melhorar a qualidade de vida e a segurança de Matsumura e dos seus animais. O homem continua a viver sem luz nem água.

O melhor do ser humano

Na reportagem da CNN, Matsumura disse ao jornalista Kyung Lah, que, durante a evacuação, o governo japonês não tomou qualquer medida para proteger os animais da zona. “É por isso que ainda aqui estou, recuso-me a ir embora”, disse o agricultor. Para alimentar os animais, Matsumura tem de sair da zona de exclusão e comprar comida, regressando depois ao local. 


Na mesma reportagem da CNN, o homem recorda os piores cenários que encontrou no local, logo após o desastre. Matsumura recorda particularmente o momento em que encontrou uma vaca com o seu filhote numa quinta abandonada. A mãe estava demasiado magra para alimentar a cria que chorava desesperadamente.

No dia seguinte o agricultor voltou ao local mas já não foi a tempo de salvar os animais: ambos tinham morrido. Foi depois de assistir, repetidamente, a cenas semelhantes a esta que Matsumura decidiu mudar-se para aquela zona, ajudando todos os animais que consegue, desde vacas a cães, gatos ou mesmo avestruzes.
 

“Naoto Matsumura simboliza o melhor do ser humano. Queremos dar-lhe o nosso apoio emocional e queremos que o mundo se lembre do sacrifício que está a fazer. Nesta época de redes sociais, a coragem de um homem pode facilmente perder-se. Mas Naoto merece muito mais do que 15 minutos de fama”, salientam os gestores da página do Facebook que presta homenagem à missão deste homem. 

Notícia sugerida por André Luís

Comentários

comentários

Etiquetas

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close