Saúde

IPO Porto assinala 1.500 transplantes de medula

Esta terça-feira foi um dia simbólico para o Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto que assinalou a realização de 1.500 transplantes de medula óssea. Para assinalar os transplantes, o serviço do IPO Porto lançou o mesmo número de balões pelo
Versão para impressão
Esta terça-feira foi um dia simbólico para o Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto que assinalou a realização de 1.500 transplantes de medula óssea. Para assinalar os transplantes, o serviço do IPO Porto lançou o mesmo número de balões pelos céus da cidade Invicta.

A celebração teve um convidado muito especial, Constantino Oliveira, o primeiro paciente a fazer um transplante do género naquela unidade, em 1989. Vinte e dois anos volvidos, Constantino vive uma vida normal graças à doação de medula que recebeu do irmão, na altura.

Atualmente o IPO Porto é considerado como a maior unidade da Península Ibérica, tendo em conta os transplantes efetuados, e com uma boa percentagem de sucesso na transplantação, “comparável às melhores instituições mundiais”.

Carlos Júnior operou Constantino há 22 anos atrás e hoje é diretor do serviço de transplantes do IPO Porto. Este responsável destacou à TSF que aquela unidade é a mais produtiva da Península Ibérica com” uma média 140 transplantes por ano”.

O mesmo responsável justifica o sucesso com o serviço logístico e com uma “equipa de profissionais excelentes e muito dedicada”.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close