Sociedade

IPO: Meninas em tratamento desfilaram na ModaLisboa

O desfile da última coleção do estilista português Filipe Faísca, apresentada este domingo durante a mais recente edição da ModaLisboa, foi abrilhantado por um grupo de meninas do IPO que ajudaram a desenhar peças e subiram à passarela.
Versão para impressão
O desfile da última coleção do estilista português Filipe Faísca, apresentada este domingo durante a mais recente edição da ModaLisboa, foi abrilhantado por um grupo de meninas em tratamento no Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa, que o ajudaram a desenhar diversas peças e subiram à passarela para as dar a conhecer.
 
Nesta 44.ª edição, que, subordinada ao tema “Curiosier”, pretendeu homenagear a curiosidade pelo inédito da história “Alice no País das Maravilhas”, Filipe Faísca decidiu mostrar o seu lado mais solidário com a coleção “Darling”, desenvolvida em colaboração com a Fundação Rui Osório de Castro (FROC).
 
Nove meninas, oito delas atualmente internadas no IPO, foram convidadas pelo 'designer' a ir até ao seu ateliê, em Lisboa. Filipe Faísca pediu-lhes, depois, que desenhassem um padrão baseado no amor, desenhos que foram incorporados em vestidos e casacos da sua nova coleção.
 
“A ação teve início com a realização de dois 'workshops' no ateliê do estilista onde, sob os ensinamentos do 'designer' e entre sorrisos e muito espírito crítico, cada uma das participantes foi convidada a desenhar a sua visão sobre o amor”, explica a FROC, instituição de solidariedade social portuguesa que se dedica a apoiar e proteger as crianças com cancro.

Iniciativa quis sensibilizar para a oncologia pediátrica
 

De acordo com a fundação, “a iniciativa teve como objetivo apelar à vertente criativa e feminina das nove raparigas, proporcionar momentos de distração e de bem-estar emocional e, simultaneamente, sensibilizar para a causa da oncologia pediátrica”. 
 
Para Filipe Faísca, a participação das meninas nestes dois 'workshops' e no desenvolvimento da coleção traduziu-se numa série de momentos de dar e receber, dando significado ao próprio nome do projeto: “Give & Take”.

Segundo o estilista, citado no site oficial da FROC, tratou-se de “um desafio muito interessante, porque o desenho é uma forma de comunicar sentimentos, emoções, sem ser preciso recorrer a palavras… e as crianças representaram isso mesmo, de um modo autêntico e espontâneo”.


O estilista partilhou na sua conta do Instagram várias fotografias dos 'workshops' em que o grupo deu asas à imaginação. © Filipe Faísca
 

Além de terem contribuído diretamente para dar vida a estas criações, as jovens, com idades entre os seis e os 16 anos, desfilaram, este domingo, na passarela, acompanhadas de modelos profissionais, apresentando ao público as peças que inspiraram.
 
De realçar que, deste desafio, resultou também uma edição exclusiva e limitada de 't-shirts' e 'tote bags' concebidas por Filipe Faísca e pelas suas criativas de palmo e meio que estiveram à venda durante a ModaLisboa, revertendo todas as receitas a favor da fundação.

O último dia de ModaLisboa incluiu, também, a estreia no evento da angolana Nadir Tati, cujos trabalhos foram destacados recentemente na revista norte-americana Forbes, bem como a apresentação das coleções de Kolovrat, Saymyname, Nuno Gama e Pedro Pedro.

Notícia sugerida por Maria Pandina

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close