Inovação e Tecnologia

Investigadores nacionais criam baterias de papel

Um grupo de investigadores da Universidade Nova de Lisboa (UNL) inventou uma forma de criar baterias de papel que armazenam energia a partir do vapor de água existente no ar e que podem servir para alimentar telemóveis e outros dispositivos eletrónic
Versão para impressão
Um grupo de investigadores da Universidade Nova de Lisboa (UNL) inventou uma forma de criar baterias de papel que armazenam energia a partir do vapor de água existente no ar e que podem servir para alimentar telemóveis e outros dispositivos eletrónicos como tablets ou consolas.

A tecnologia foi desenvolvida nos laboratórios do Cenimat, departamento da Faculdade de Ciências e Tecnologias da UNL e liderado por Elvira Fortunato e Rodrigo Martins.

De acordo com o jornal Expresso, os cientistas inventaram também as primeiras biobaterias, que são carregadas pelos fluidos do corpo humano, como suor e plasma sanguíneo, e que se destinam a dispositivos como pacemakers.

Nas baterias de papel tudo começa com um vulgar papel de escrita, mas nas biobaterias é necessário um papel sintético que não se degrade no interior do corpo humano.

O processo de carregamento das baterias de papel é automaticamente iniciado nos locais com mais de 40% de humidade na atmosfera.

Clique aqui para ver um vídeo sobre como se processam estas baterias.

[Notícia sugerida pela utilizadora Teresa Peixe e Vítor Fernandes]

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close