Saúde

Investigadores do IPATIMUP premiados pela MERCK

Uma equipa de investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) receberam o 2º Prémio ACS/Merck Serono em Epidemiologia do Cancro pelo trabalho "Irradiação por Tinea Capitis e Risco de Cancro", inicia
Versão para impressão
[Fotografia: As investigadoras Paula Soares, Dina Pereira e Paula Boaventura]

Uma equipa de investigadores do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade do Porto (IPATIMUP) receberam o 2º Prémio ACS/Merck Serono em Epidemiologia do Cancro pelo trabalho “Irradiação por Tinea Capitis e Risco de Cancro”, iniciado em 2006.

O Prémio é uma iniciativa do Alto Comissariado da Saúde, Coordenação Nacional para as Doenças Oncológicas e Merck Serono. Paula Boaventura, Dina Pereira, Ana Paula Ferreira e José Manuel Gomes são os investigadores a quem o júri decidiu atribuir, por unanimidade, o prémio no valor de 75 mil euros, e que permitirá, de acordo com os investigadores, continuar o estudo até aqui desenvolvido.

O estudo teve como objetivo a deteção de possíveis sequelas, resultantes da utilização de raios X no tratamento da tinea capitis (doença causada por fungos vulgarmente conhecida por “tinha”).

Segundo uma nota informativa citada pelo Jornal de Notícias, nos anos cinquenta e sessenta, devido à inexistência de antifúngicos que pudessem ser tomados por via oral, usaram-se os raios X para provocar a queda do cabelo, no intuito de facilitar a aplicação dos tratamentos locais para eliminar o fungo.

Os indivíduos submetidos a este tratamento eram maioritariamente crianças em idade escolar ou pré-escolar e constavam do registo do antigo Dispensário de Higiene Social do Porto.

Foi feita a procura da sua residência atual e proporcionada uma consulta médica gratuita. Os investigadores verificaram que havia neste grupo um aumento do risco de patologia oncológica, nomeadamente de carcinoma da tiróide, de carcinoma basocelular da pele e de meningioma (tumor cerebral benigno geralmente mais agressivo nas pessoas irradiadas).

No plano da Saúde Pública, este projeto teve como prioridade a possibilidade de proporcionar aos visados uma melhoria dos cuidados de saúde, tendo em conta as implicações da irradiação e o facto de a quase totalidade das pessoas desconhecer os riscos do tipo de tratamento a que foi submetida.

O IPATIMUP continua à procura de possíveis indivíduos que tenham desenvolvido este tipo de patologia tumoral e dispõe de uma linha gratuita através do 800 207 370. Registam-se 60 a 70 mil casos no Litoral Norte.

Comentários

comentários

Pub

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close