Ciência

Investigador português recebe “Óscar” da Engenharia

Vladimiro Miranda foi distinguido com o IEEE Renewable Energy Excellence Award 2012, o "Óscar" da Engenharia. O investigador foi premiado pelo seu trabalho na área das energias renováveis, desenvolvido ao longo dos últimos 20 anos.
Versão para impressão
O investigador Vladimiro Miranda foi distinguido com o IEEE Renewable Energy Excellence Award 2012, prémio considerado o “Óscar” da Engenharia. O português foi premiado pela maior associação de profissionais de tecnologia do mundo pelo seu trabalho na área das energias renováveis, desenvolvido ao longo dos últimos 20 anos.

O diretor do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto (INESC TEC) vê agora reconhecido o seu contributo para a integração de fontes de energia renovável em larga escala, em especial na produção de energia eólica.
Image and video hosting by TinyPic
Vladimiro Miranda iniciou o seu percurso profissional em Portugal, passando para Macau e agora começa a dar os seus primeiros passos no Brasil, com o projeto INESC P&D Brasil, que arrancou em Julho de 2012.

Em comunicado ao Boas Notícias, o investigador de 58 anos salienta que está “orgulhoso e satisfeito a nível pessoal” e que “este prémio confirma o reconhecimento internacional da liderança tecnológica de Portugal nas renováveis”.

Vladimiro Miranda explica que o vento “representa mais de 20% da energia produzida em Portugal entre janeiro e março de 2013, e o país não colapsou, o que comprova que existe capacidade tecnológica nesta área”.

O investigador tem contribuído para a aposta nas energias renováveis

Segundo os dados divulgados pela REN, cerca de 70% do consumo de eletricidade no primeiro trimestre de 2013 corresponde a fontes renováveis, sobretudo com produção de energia hidráulica e a eólica.

Autor de mais de 200 publicações, Vladimiro Miranda tem deixado a sua marca na área das energias renováveis, contribuindo para a massificação da integração das renováveis através da inteligência computacional.

O investigador português participou em estudos para avaliação dos recursos eólicos e solar fotovoltaicos em Cabo Verde e Espanha e desenvolveu modelos para previsão de vento para o Argonne National Laboratory, da rede de Laboratórios do Departamento de Energia do Governo norte-americano.

“A atividade de I&D desenvolvida por Vladimiro Miranda mudou o rumo da investigação sobre os problemas dos sistemas elétricos, incluindo renováveis, e também influenciou programas de ensino nacionais e internacionais nesta área”, explica o comunicado do INESC TEC.

 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close