Ciência

Investigação portuguesa vence prémio europeu

A tese de Ricardo Moreira valeu-lhe um prémio no concurso europeu Future Ideas, em Amesterdão. O jovem português desenvolveu uma uma nova válvula mitral para o coração, que pode chegar ao mercado dentro de uma década.
Versão para impressão
A tese do português Ricardo Moreira valeu-lhe um prémio no concurso europeu Future Ideas, em Amesterdão. O jovem desenvolveu uma uma nova válvula mitral para o coração, que pode chegar ao mercado dentro de uma década.  
 
A competição visava distinguir as melhores teses de mestrado realizadas na Europa desde 2009. Ricardo Moreira foi um dos premiados, pela investigação levada a cabo no mestrado em Engenharia Biomédica da Universidade do Minho, que concluiu no período Erasmus na Universidade Técnica de Aachen, Alemanha, com a nota máxima de 20 valores.
 
O jovem de 24 anos, natural de Marco de Canaveses, no Porto, acredita que a sua inovação, baseada na engenharia de tecidos, pode chegar ao mercado dentro de dez anos. “Estou contente porque desenvolvi uma tecnologia que poderá melhorar a vida das pessoas”, conta o investigador, num comunicado enviado ao Boas Notícias. 
 
Na prática, este processo retira uma amostra de células do paciente, para que seja feito um molde das mesmas. Posteriormente, desenvolve-se uma válvula com essas mesmas células, idêntica à válvula nativa. 
 
“As vantagens são a adaptação ao ambiente biológico, a capacidade de desenvolver tecido dentro do corpo do paciente e a ausência de risco de tromboembolismo”, frisa Ricardo Moreira. “O que há hoje no mercado são válvulas mecânicas e biológicas, mas que têm ainda muitas desvantagens”, acrescenta o ex-aluno da Universidade do Minho.
 
O seu trabalho “A new cardiovascular bioimplant: development of a mitral valve based on a tubular structure” foi um dos quatro laureados na final da Future Ideas, em Amsterdão, que contou com 234 teses a concurso. 
 
O projeto de Ricardo Moreira foi já financiado pela Universidade Técnica de Aachen e prossegue no Instituto Helmholtz – Aachen, numa fase de testes pré-clínicos (em ovelhas). O cientista está a supervisionar a pesquisa e, em simultâneo, dedica-se a outro projeto na área das válvulas cardíacas durante o seu doutoramento.

Notícia sugerida por Maria da Luz

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close