Ciência

Investigação lusa desafia teoria do envelhecimento

A teoria de que os radicais livres, substâncias que as células humanas produzem diariamente, são culpados pelo envelhecimento, e que prevalece desde há 50 anos, foi contrariada por uma investigação portuguesa liderada pela investigadora Paula Ludovic
Versão para impressão
[Fotografia: © Ciência Hoje]

A teoria de que os radicais livres, substâncias que as células humanas produzem diariamente, são culpados pelo envelhecimento, e que prevalece desde há 50 anos, foi contrariada por uma investigação portuguesa liderada pela investigadora Paula Ludovico da Universidade do Minho.

A investigação demonstrou que o “aumento da longevidade não está associado a uma menor produção de radicais livres, mas sim a uma maior produção”, detalhou a investigadora à agência Lusa.

Produzidos pelas células humanas durante o seu metabolismo normal, os radicais livres, ou espécies reativas de oxigénio, tornam-se prejudiciais quando presentes em grandes quantidades e estão associados ao envelhecimento.

A partir de células de levedura, as mais utilizadas enquanto modelo de envelhecimento porque são “as mais simples”, a investigação verificou que “existiam condições que aumentavam a longevidade das células e que estavam associadas a uma maior produção de espécies reativas de oxigénio, nomeadamente o peróxido de oxigénio” (H2O2), explicou Paula Ludovico.

Publicada na edição de 24 de agosto da revista científica norte americana “Proceedings of the National Academy of Sciences”, a investigação indicou que, afinal, o “mau da fita” é o anião super óxido – outro radical livre também associado ao envelhecimento.

Já o “peróxido de oxigénio é benéfico para o aumento da longevidade porque é importante para ativar algumas vias de sinalização intracelular”, explicou a investigadora.

“O equilíbrio que se estabelece entre estas diferentes espécies reativas de oxigénio é importante para ditar a maior ou menor longevidade das células e não podemos continuar a seguir a teoria aceite há mais de 50 anos, de que todas as espécies reativas de oxigénio, todos os radicais livres, são negativas e são as causadoras do envelhecimento”, concluiu.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close