Sociedade

Investigação da UMinho recebe prémio ibérico

Com a criação de uma plataforma que avalia ambientes inteligentes, José Luís Silva, acaba de conquistar o prémio "Melhor Tese Ibérica de Doutoramento em Sistemas e Tecnologias de Informação".
Versão para impressão
Com a criação de uma plataforma que avalia ambientes inteligentes, José Luís Silva, doutorado em Informática pela Universidade do Minho, acaba de conquistar o prémio ibérico “Melhor Tese Ibérica de Doutoramento em Sistemas e Tecnologias de Informação”. 

Os sistemas inteligentes, que permitem acompanhar o movimento dos utilizadores e fornecer-lhes informações sobre o ambiente em que circulam, estão a registar um crescimento exponencial. É o caso, por exemplo, dos sistemas que fornecem a cuidadores de saúde informações sobre movimentos (ou ausência de movimento) e quedas de idosos.

No entanto, os testes finais destes equipamentos podem ser muito dispendiosos, e é este problema que a plataforma desenvolvida pelo doutorado português vem resolver, através de um sistema que “avalia e testa rapidamente ambientes inteligentes nas fases iniciais do seu desenvolvimento, através do uso de um servidor de aplicações 3D e uma ferramenta de modelação”, explica o comunicado oficial da universidade, enviado ao Boas Notícias. 
 

Intitulada “Prototipagem Rápida de Ambientes Computacionais Ubíquos”, a tese destacou-se entre 27 projetos ibéricos e conquistou o prémio principal da competição organizada pela Associación Ibérica de Sistemas y Tecnologías de Información. 
 

Ao Boas Notícias, o jovem investigador explica que a plataforma permite uma análise mais rigorosa de sistemas (ou ambientes inteligentes), que “futuramente vão estar muito mais presentes no nosso dia a dia, nomeadamente, através das áreas ligadas à saúde, indústria e entretenimento.”
 
Sobre o galardão que acaba de receber, José Luís Silva diz ser um reconhecimento da “qualidade da formação e da investigação presente na UMinho.”

José Luís Silva, natural de Braga, licenciou-se em Engenharia de Sistemas e Informática e fez a tese de doutoramento no âmbito do “programa doutoral em Informática – um projeto promovido pelas universidades do Minho, Aveiro e Porto, que incluiu vários períodos de investigação na Universidade de Newcastle”, avança o comunicado.
 
O premiado foi também finalista do Fraunhofer Portugal Challenge 2012. Atualmente dá aulas na Universidade da Madeira e é investigador do Madeira Interactive Techonologies Institute.

José Luís Silva, com 29 anos, “conta já com várias publicações científicas e participa em conferências, nacionais e internacionais”, conclui o comunicado da UMinho. 

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close