Sociedade

Incêndios: Veterinários oferecem cuidados gratuitos

Hospitais e veterinários portugueses disponibilizam serviços gratuitos aos animais vítimas dos incêndios que assolam todo o país.
Versão para impressão
O Hospital Veterinário Montenegro, no Porto, ofereceu-se para ajudar os animais vítimas dos incêndios, prestando gratuitamente cuidados de saúde aos animais afetados. O mesmo gesto solidário está a ser praticado por uma médica veterinária da Madeira. 
 
Localizado na cidade do Porto, o hospital disponibilizou-se para ajudar, dentro do limite das suas capacidades, os animais encontrados por bombeiros que necessitem de cuidados veterinários. 

"Vi pessoas descalças, pessoas a chorarem por terem perdido tudo, mas ALIVIADAS por terem resgatado os seus animais. Senti-me pequenina perante estes GRANDES seres", confessa a médica veterinária Andreia Araújo. 

O anúncio foi feito na página de Facebook do hospital, que também referiu estar disponível “para fornecer à população em geral todas as informações e indicações para que possam prestar assistência no local a animais vítimas de incêndios, até que estes possam ser transportados para um centro médico veterinário”.

 
Já na ilha da Madeira, a veterinária Andreia Araújo informou no Facebook que está disponível, na Clínica Veterinária Santa Teresinha, para “tratar gratuitamente todos os animais afetados por esta catástrofe". “É meu dever ajudar, juntos fazemos melhor", diz a médica, agradecendo os donativos e o apoio que a clínica tem recebido.

Animais em alto risco na Madeira
 

A situação dos incêndios na Madeira é particularmente alarmante. A Sociedade Protectora dos Animais Domésticos (SPAD) do Funchal foi mesmo forçada a libertar todos os animais (cães e gatos) para a rua porque as suas instalações estavam em risco de serem consumidas pelo fogo. 
 
A organização pede a toda a população para ter “a máxima atenção a estes animais” e, se possível, dar albergue a alguns destes. Atualmente, o edíficio parece já não estar em risco, e os animais já estão a ser encaminhados de volta para as instalações.

A veterinária Andreia tem sido uma das pessoas que está a ajudar na recolha dos inúmeros animais da SPAD que circulam "desorientados pelo Funchal". "Animais assustados, desconfiados, animais que não sabem andar na rua sozinhos", explica a veterinária.

 
No momento, estão espalhados pelo continente português mais de 5.000 operacionais dos bombeiros a combater os fogos florestais.

Às 12h30, a Autoridade de Proteção Civil (ANPC) considerava como “ocorrências importantes” sete incêndios rurais nos concelhos de Águeda, Gondomar, Arouca, com dois fogos ativos, Arcos de Valdevez, Viana do Castelo, Sabugal, Barcelos, Castelo de Paiva, Anadia, Santa Maria da Feira e Penafiel.
 
 Ao mesmo tempo, na Madeira, os bombeiros continuam a tentar apagar os vários focos de incêndio que assolam a região desde segunda-feira. As chamas já provocaram três mortos no Funchal, centenas de desalojados, dezenas de casas destruídas e avultados danos materiais.
 
Cerca de 135 efetivos, 115 oriundos de Lisboa e outros 30 Açores, foram enviados para a região para reforçar as equipas no combate aos incêndios.

Comentários

comentários

PUB

Live Facebook

Correio do Leitor

Subscreva a nossa Newsletter!

Receba notícias atualizadas no seu email!
* obrigatório

Pub

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saiba mais aqui.

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close